500 disparos na guerra do tráfico no Cajuru | Fábio Campana

500 disparos na guerra do tráfico no Cajuru

Os moradores da Vila Trindade, no Cajuru, em Curitiba, enfrentaram 40 minutos de tiroteio ontem pela manhã. Uma guerra que começou entre traficantes de uma mesma gangue.

Logo em seguida, chegou a polícia. 40 homens do 20º Batalhão começaram a trocar tiros com o grupo. Foram pelo menos 500 disparos. O resultado dos tiroteios: dois mortos, dois feridos — um por uma bala perdida — e dois detidos.

A “guerra” seria para definir quem deve controlar o território, o tráfico de drogas, a prostituição e os roubos de veículos no bairro. De quinta-feira para cá, este seria o sétimo tiroteio.

Com as eleições, o único jornal que deu destaque para o assunto hoje foi a Tribuna do Paraná. Talvez porque a hora de escolher outro Secretário de Segurança seja só em 2010.


7 comentários

  1. André Luiz da Costa
    segunda-feira, 6 de outubro de 2008 – 20:31 hs

    Que besteira, assim que o Beto assumir novamente a Prefeitura, ele vai lá, decora e remodela as ruas do Cajuru. fica tudo, então resolvido.

  2. Insegurança
    segunda-feira, 6 de outubro de 2008 – 20:41 hs

    Autalmente temos um secretário de insegurança pública, aquele, o Roberto Carlos, o “segurança de baile infantil”…… contagem regressiva, o fim está mais perto agora…..

  3. Centro
    segunda-feira, 6 de outubro de 2008 – 22:21 hs

    cade o marrom-bombom?

  4. FÁTIMA
    terça-feira, 7 de outubro de 2008 – 7:09 hs

    CADÊ o Ex-Secretário ROLF? SOCORRO!!! QUEREMOS TER A CURITIBA E O PARANÁ SEGUROS. REQUIÃO VOCÊ AINDA É MEU IRMÃO? TE CHAMO E VOCÊ ME ESCUTA? É só usar a caneta e teremos a sua proteção, Requião.

  5. Simplio Figueira
    terça-feira, 7 de outubro de 2008 – 9:58 hs

    Não deve ser aqui no Paraná. É em que país esse bairro….Cajuru. Se fosse no PR isso nada existiria, pois temos a melhor Segurança do mundo aqui.

  6. Zé do Coco
    terça-feira, 7 de outubro de 2008 – 10:13 hs

    Convém esclarecer: pelas normais legais vigentes, os responsáveis pela segurança, não só em Curitiba, mas em todo o território paranaense, são os policiais, civis e militares subordinados ao Exmo. Sr. Roberto Requião de Mello e Silva, DD. Governador do Estado do Paraná.
    Portanto, ninguém cobre de Richa competência que não lhe cabe. Por muito que lhe sobrem boa vontade e competência, e para isso ampliou atribuições da Guarda Municipal, a responsabilidade AINDA é do governador.
    Cobrem DELE essa dívida que ainda está por pagar desde seu mandato anterior.

  7. MAIS UM DA PERIFERIA
    terça-feira, 7 de outubro de 2008 – 15:41 hs

    Zé do Coco, o problema não é a repressão,pois, aqui onde a vida não é tão colorida e não existe aquela duvida qual carro vou para meu trabalho hoje. A polícia desce o sarrafo e já é de seu conhecimento que isto não adianta.A solução é investir em algo que realmente resolva o assunto de forma perene A EDUCAÇÃO!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*