Requião dá com uma das mãos e tira com a outra | Fábio Campana

Requião dá com uma das mãos e tira com a outra

Requião diz que vai reduzir o ICMS de alimentos, vestuário e produtos de higiene para diminuir o preço da cesta básica do paranaense. Em compensação, vai mandar para a Assembléia uma pacote de aumento de impostos sobre energia elétrica, telefone, cigarros e bebidas.

Técnicos em tributação garantem que só o governo vai ganhar nessa. Apostam em aumento da arrecadação de impostos no Paraná.


10 comentários

  1. Geraldo
    quarta-feira, 10 de setembro de 2008 – 10:55 hs

    O governo não Campana, quem vai ganhar é a adega do déspota de plantão lá na casa de campo do Canguiri, que pertence à todos nós paranaenses…

  2. Emerson
    quarta-feira, 10 de setembro de 2008 – 11:02 hs

    Só que que em aumento de ICMS em energia elétrica e telecomunicações, direta ou indiretamente, quem arca é a população. Inclusive a mais carente, mesmo quando isenta, já que o aumento será inevitavelmente incluído na tarifa.

    Não existe milagre. Nem almoço grátis…

  3. juventino
    quarta-feira, 10 de setembro de 2008 – 11:23 hs

    Está em gestação um dos maiores arrochos tributários de que se teve notícia no Paraná.
    A diminuição de alíquotas ou mesmo isenção de impostos, apenas transfere do erário para o contribuinte o ganho tributário, NUNCA chegando como benefício ao consumidor. (basta verificar os estudos sobre o assunto), portanto, os argumentos de que a classe “x”, ou “y”, estariam ganhando é pura balela.
    Na outra ponta, qualquer acréscimo percentual na tributação dos produtos com os preços administrados (energia, combustíveis e telefonia) representam aumento extraordinário da arrecadação e IMPACTAM no bolso de todos, já que os aumentos ocorrerão em cadeia (desde os consumidores até os contribuintes). A inflação será, igualmente, impactada.
    É preciso gritar e espernear contra esse “pacote de maldades”.
    Querem fazer caixa para tentar salvar o desgoverno e a imagem desgastada dos governantes de plantão.

  4. Jose Carlos
    quarta-feira, 10 de setembro de 2008 – 11:33 hs

    O governo roceiro e obscurantista dos Mello e Silva fez o Paraná dar a ré 60 anos em 6. Fazer escolas, hospitais e distribuir televisores para salas de aula é ocisa corriqueira, elementar, tatibitate de qualquer governo municipal. Os governos estaduais devem criar políticas e ambientes econômicos capazes de gerar desenvolvimento, fornecendo as bases regulatórias e de infraestrutura para tal. Este governo da roça espantou o investimento, mostrou os dentes careados para os empreendedores, fez de tudo para que voltemos à idade da roca de fiar, do arado de muares e do carro de boi… Mello e Silva não enxerga além da ponta do seu nariz, ou da circunferência de sua pança… é o horror, o dilúvio…. viva a roça paranaense…

  5. Nelson BISTECA
    quarta-feira, 10 de setembro de 2008 – 11:58 hs

    Em se tratando da Monarquia Paranaense no período monárquico Reiquião III, podemos dizer que o saldo que ficará sobre estas paragens das araucárias será o ensinamento…”SE DEUS QUISER… NUNCA MAIS!!!”

  6. O Povo
    quarta-feira, 10 de setembro de 2008 – 12:24 hs

    Sobra sempre para o Povo pagar a conta quando se dá benefício com o chapéu alheio, mas uma trapalhada do patético Governador que não tem a mínima condição de ser o representante do Povo paranaense! Lastimável.

  7. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 10 de setembro de 2008 – 12:58 hs

    É uma espécie refinada de estelionato, pois o aumento nas alíquotas dos produtos e serviços, superam, em arrecadação, o desconto concedido.
    O mesmo aconteceu, recentemente, com a COFINS, a pretexto de tornar “não cumulativa” a contribuição, aumentaram a alíquota. Claro que houve acréscimo de arrecadação.
    Também vai acontecer no presente caso.
    É um aumento disfarsado da carga tributária.
    Coisa de malandro.

  8. José Antonio
    quarta-feira, 10 de setembro de 2008 – 13:28 hs

    Um pergunta: sabendo que o governo não está de posse de suas faculdades mentais, os nobres pares não deveriam tomar alguma medida, visto que as irregularidades cometidas pelo requião já passaram dos limites? ou não podem…

  9. Zé do Coco
    quarta-feira, 10 de setembro de 2008 – 13:55 hs

    Cabe apenas UMA coisa a fazer: o eleitor paranaense admitir um mea-culpa e aprender a votar.
    Os eleitores é que estão fazendo os paranaenses em geral pagar essa conta.

  10. Mano da Vila
    quarta-feira, 10 de setembro de 2008 – 16:57 hs

    O Requião Chaves perdeu o sentido da vida, mas daqui há dois anos nós o ajudaremos a encontrá-lo encaminhado-o para fora do governo paranaense, et caterva!

    Impeachment de Requião Chaves já!

    Fora PT!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*