O quadro político depois das eleições deste ano | Fábio Campana

O quadro político depois das eleições deste ano

As eleições deste ano mostram grandes mudanças na correlação de forças políticas no Paraná. Uma estrela sobe, Beto Richa. Seu prestígio e sua popularidade ultrapassaram os limites da eleição em Curitiba.

Para desgosto de muita gente, Beto Richa emerge, neste momento, como principal liderança política estadual e principal referência de seu partido, o PSDB, no sul do país, o que o coloca à mesa do grande jogo da sucessão nacional. Não é sem razão que é assediado por José Serra, Aécio Neves e todos os presidenciáveis tucanos e assemelhados.

A ascensão de Richa coincide com a rápida decadência de Roberto Requião e suas propostas esclerosadas e esclerosantes. O populismo de Requião murchou. Ele perdeu, em alguns meses de empenho para favorecer amigos e nomear parentes, a força do discurso moralista. Já não consegue convencer ninguém além da legião de fanáticos que a patologia social explica.

Richa se favorece também da contaminação sofrida por outras forças de esquerda que se atrelaram ao comboio do Requião em troca de participação no governo. A principal decepção é a do PT, que planejara sua afirmação política e eleitoral nestas eleições. Ou seja, pretendia ocupar a posição e o espaço que Beto Richa abocanhou.

Hoje, Richa é chamado para ajudar campanhas eleitorais de sua trupe em todo o Paraná. O PMDB de Requião não elege em nenhum município importante. O PT é uma decepção ainda maior. Não só em Curitiba que, apesar de tudo, ainda é o seu melhor desempenho no Paraná. O pior é a derrota nas grandes cidades do interior.

Richa emerge e terá que se preocupar mais com as disputas internas em seu campo de alianças que com o inimigo que definhou. Terá que demonstrar muita habilidade para não se deixar atingir pela fogueira de vaidades e pretensões que cresce a sua volta. Em time que está ganhando, logo surgem vários candidatos ao posto máximo. Osmar Dias, por merecimento, promovido em batalha na última disputa eleitoral. Seu irmão, Alvaro, porque se acredita candidato natural e eterno.

Um jogo complicado. E que deve ficar ainda mais depois da inevitável avalanche de adesões que surge do movimento natural de migração da fauna que procura sobreviver a Requião e busca novo abrigo, seguro e com cheiro de vitória.

Para observar o desempenho de Beto Richa nas pesquisas de opinião desta campanha eleitoral, clique no “Leia Mais”.

A pesquisa Ibope divulgada na quinta foi a décima-segunda, desde 24 de julho, que mostra a tendência de vitória de Beto Richa no primeiro turno das eleições para a Prefeitura de Curitiba, com intenção de voto variando de 70% a 74%. Nas doze pesquisas, a soma das intenções de votos de todos os adversários de Beto Richa nunca passou de 19%. Foram quatro pesquisas Datafolha, quatro Ibope e quatro Vox Populi. Na média das doze pesquisas, Beto ficaria com 72,08% das intenções de voto.

As pesquisas também mostraram uma aprovação muito alta da administração de Beto Richa na Prefeitura, com índices que chegaram a 88% de aprovação na Vox Populi e 85% de conceitos ótimo e bom no Datafolha. “As pesquisas mostram o que percebemos nos bairros há mais de três anos, com a população entusiasmada com a oportunidade de participar ativamente do governo, decidindo em parceria com o poder público o que é melhor para a cidade”, diz o prefeito Beto Richa, que também foi o primeiro colocado nos quatro rankings nacionais de prefeitos feitos pelo Instituto Datafolha.

A pesquisa Ibope/RPC divulgada nesta quinta-feira (25) mostrou Beto Richa com 73% das intenções de voto. A candidata do PT tem 16%. A nova pesquisa mostra os candidatos de PTB e PMDB com 1%. Os demais não pontuaram. Branco e nulos somaram 4% e Não sabe também 4%. A pesquisa ouviu 602 eleitores, nos dias 22 a 24, e tem registro no TRE com o número 2105/08, com margem de erro de 4 pontos percentuais.

Histórico de pesquisas

1) Datafolha/RPC 24/07 (TRE 1631/08)…………Beto 72% – Oposição 17%

2) Ibope/RPC 11/08 (TRE 1681/2008)………….Beto 72% – Oposição 17%

3) Vox Populi/JE 13/08 (TRE 2032/2008)………Beto 74% – Oposição 12%

4) Datafolha 23/08 (TRE 1707/08)………………..Beto 71% – Oposição 18%

5) Ibope/RPC 29/08 (TRE 2048/2008)……………Beto 70% – Oposição 19%

6) Vox Populi 4/09 (TRE 2052/08)…………………Beto 72% – Oposição 19%

7) Datafolha 06/09 (TRE 2083/08)…………………Beto 71% – Oposição 19%

8) Ibope 10/09 (TRE 2090/08)………………………Beto 74% – Oposição 15%

9) Vox Populi 16/09 (TRE 2092/08)………………………..Beto 73% – Oposição 15%

10) Datafolha 18/09 (TRE 2099/08)………………………..Beto 72% – Oposição 19%

11) Vox Populi 23/09 (TRE 2103/08)………………………Beto 71% – Oposição 18%

12) Ibope 25/09 (TRE 2105/08)……………………………..Beto 73% – Oposição 18%


11 comentários

  1. Lelo
    domingo, 28 de setembro de 2008 – 11:54 hs

    Quando uma canoa começa a afundar todos tentam migrar para outra como é o caso. As alianças são muitas e governar assim é difícil! Então, o quadro acredito fica assim, o Beto prefeito 2 anos, governador mais 2 anos e depois um pé de todos como aconteceu com o Lerner e agora com o Requião! Enfim! …política é isso aí…e o povo, bem esse só serve para votar nessa cambada!

  2. domingo, 28 de setembro de 2008 – 13:09 hs

    Campana, belo comentário e de uma precisão cirúrgica. Parabéns !.

  3. Cara de pau
    domingo, 28 de setembro de 2008 – 14:33 hs

    Acho que o grupo político do Beto, Osmar, Rubens Bueno, Álvaro e etc, vão se pautar pelas pesquisas. Quem estiver melhor posicionado disputa. Por vaidade, talvez o Álvaro migre para o PMDB, para ter certeza da candidatura. As estrelas do PT, vão tentar a Câmara Federal e botar algum laranja parecido com a Gleisi, para cumprir tabela e tentar algum golpe de sorte. O resto, vai fazer o que hoje está fazendo, ou seja, batendo no favorito de qualquer maneira à soldo de alguém. Tem o Pessuti, que se não for vaidoso e quiser continuar na política, não assume o Governo em março de 2010 e tenta a Assembléia. Se for vaidoso, perde a eleição e erradica o PMDB do Paraná.

  4. O GUARDIÃO -
    domingo, 28 de setembro de 2008 – 15:06 hs

    ASSIM É UM POLÍTICO MODERNO.
    QUE VALORIZA A ATIVIDADE POLÍTICA COM HONRA, PRESTÍCIO E COMPETÊNCIA.

  5. Luis Carlos (Break)
    domingo, 28 de setembro de 2008 – 18:47 hs

    parabens Fabio Campana por todos os bons e escalerecedores comentarios que tem feito durante este embate.

  6. Comunista
    domingo, 28 de setembro de 2008 – 22:43 hs

    Acho que o cara que falou em grupo político errou. Falar aem Rubens Bueno. Que porra é essa. O cara já era.

  7. lucimar da silva cas
    domingo, 28 de setembro de 2008 – 23:22 hs

    Prazer em visitar este espaço afinal voce é excelente jornalista e nos dá a oportunidade e chance de desabafar .Muitas vezes como leigos que somos sentimos vontade de dar um grito que sabemos que será sensurado pelos poderosos que jogam com a vida de pessoas simples e humildes sem formação cultural tirando-lhes condiçoes para escolha colocam guela a dentro suas vontades de ter poder.Dizer eu faço e aconteço todos dizem perto dr eleição vão na nossa casa .Se por acaso ganhar diz daqui para frente quem manda sou eu e para determinadfas pessoas não tem vez nem voz aqui .Simples calamos sofremos mais quatro anos nas mãos de Super-Ego de alguns que se descontrolam com o poder nas mãos,e o Ego sou É meu Não faço voces estão em minhas mãos sofram agora o que fizeram para mim.deveria ser proibido a reeleição pois todos nós sabemos que o tempo é algo que não repete como dizer que alguém derá sempre o mesmo QUATRO ANOS È MUITO TEMPO PARA SE SOFRER o QUE diz time que está ganhando não se mexe vejam pela Seleção Brasileira,Ronaldo Fenomeno engordou com o passar do tempo Ronaldo gaucho machucou se e não é mais o mesmo pense o rio não passa com as mesmas águas elas são renovadas sempre .Sesomos bons saímos e voltamos como o Filho Prodigo Das Palavras Sagradas da BIBLIA -DIA 299\2008…

  8. Zé do Coco
    segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 2:02 hs

    Sobre a posição de Álvaro, ainda está por ser avaliada. Acho que as forças que estão confluindo na vertente Beto Richa fariam bem em continuar assim ao longo do mandato dele na prefeitura E, NÃO MENOS IMPORTANTE, continuar aliadas inseparáveis para levar Álvaro Dias à presidência.
    Falo sério. HOJE não há coesão dentro do PSDB a respeito disso nem solução mais decente. Sem consultar os interesses do País, o governador de Minas e o de São Paulo estão querendo conduzir o partido ao suicídio político na velha política café-com-leite que não trouxe benefício nenhum para os demais Estados do País.
    Que tal o Paraná fechar com Álvaro Dias como candidato a presidente? E que custa proporcionar ao País a mesma qualidade de governar que Álvaro proporcionou ao nosso Estado em dois mandatos consecutivos?

  9. GAMBIT
    segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 8:35 hs

    OS ESTAGIÁRIOS TUCANOS ESTÃO TRABALHANDO BASTANTE NO FOTOSHOP.

  10. anderson l.
    segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 11:58 hs

    O quadro político depois das eleições é um só: Beto Richa cumpre o acordo e libera o caminho para o Requião voltar ao Senado. E os 73% de puxa-sacos ficam chupando o dedo

  11. Zé do Coco
    segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 12:38 hs

    Anderson I, você esqueceu de apenas um detalhe na sua tese: Requião pode até se candidatar a senador. A questão é ganhar. Se não houver outro candidato, ele perde dele mesmo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*