Ministro nega privilégio no caso de Eduardo Requião. Cid Campêlo contesta | Fábio Campana

Ministro nega privilégio no caso de Eduardo Requião. Cid Campêlo contesta

O ministro Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal, rebateu a alegação de que houve privilégio na divulgação da sentença que garantiu Eduardo Requião no cargo de Secretário de Transportes e superintendente da APPA.

Segundo o ministro, o despacho é datado de 24 de setembro e a decisão foi encaminhada aos advogados de Eduardo Requião no dia 25, mesma data em que foi divulgada pelo site de notícias do STF.

Peluso foi informado pelos advogados de Eduardo Requião que “a imprensa marrom da capital paranaense” especula que a decisão teria sido encaminhada aos advogados no dia 23, antes mesmo de sua assinatura.

O advogado Cid Campêlo rebateu, com documentos, que a cópia da decisão do ministro Cézar Peluso, foi encaminhada por e-mail do gabinete do ministro para o escritório do advogado de Eduardo Requião na data de 23 de setembro de 2008, às 18:43 horas, ou seja, antes da data constante da decisão de 24 de setembro de 2008.

Tal afirmação, segundo o ministro, não procede e consistiria em problema técnico ou mesmo em adulteração da data que consta no documento.


9 comentários

  1. Orquídea
    segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 17:30 hs

    “NÃO PROCEDE”…sei!!

  2. Jetseller
    segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 17:54 hs

    Tudo que envolve a a família nepotista tem que ser visto com uma certa reserva.

    IMPEACHEMENT JÁ
    O Paraná não merece esta VERGONHA!

  3. Marlus
    segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 18:01 hs

    Então, era tudo mentira da “imprensa marrom” ou era tudo mentira do Cid?

  4. bimbo
    segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 18:08 hs

    Bom, pelo menos êle não diz que é perseguição política !!

  5. Antonio W
    segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 20:00 hs

    Esse argumento está “Peludo”, ouviu, Cézar?

  6. Lelo
    segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 22:16 hs

    Ah! Esse Cid Campelo tão ilibado…Quanta cara de pau!

  7. segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 22:49 hs

    Nao se preocupe Sr Juiz nos já estamos bastante envergonhados com os nossos representantes das mais diferentes esferas…uma decepção a mais já não dói tanto! A vergonha que era grande…continua igualmente grande!

  8. jango
    segunda-feira, 29 de setembro de 2008 – 23:00 hs

    Então, salvem-se os gabinetes … pela falha técnica … saída pela … tangente ?

  9. Zé do Coco
    terça-feira, 30 de setembro de 2008 – 9:36 hs

    Esse ministro do Supremo demonstrou uma superficialidade e uma parcialidade de assustar. Reconhece ele que tomou uma decisão importante em cima de diz-que-me disse?
    “Peluso foi informado pelos advogados de Eduardo Requião que “a imprensa marrom da capital paranaense” especula que a decisão teria sido encaminhada aos advogados no dia 23, antes mesmo de sua assinatura.”
    É por acaso apropriado a um ministro do Supremo usar esse tipo de arrazoado? “Imprensa marrom”?
    Sua Excelência está tomando o povo curitibano pelo quê, exatamente?
    A meu ver, esse ministro deverá ser afastado do caso porque demonstrou gostar de um chazinho das cinco com madames para costurar fofocas, ao invés de tomar decisões de magistrado.
    Deplorável.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*