Em Londrina, juiz manda apreender jornal contra Barbosa Neto | Fábio Campana

Em Londrina, juiz manda apreender jornal contra Barbosa Neto

Do Informe Folha

O juiz da 190ª Zona Eleitoral de Londrina, Elias Duarte Rezende, concedeu ontem mandado de busca e apreensão à coligação ”É Preciso Mudar Londrina”, do candidato a prefeito Barbosa Neto (PDT). O alvo dos pedetistas é um jornal distribuído esta semana a pedido do candidato tucano à Câmara, Gustavo Castro, material que acabou apreendido na sequência pela Polícia Federal (PF) e remetido à Justiça Eleitoral, que pode arquivar o caso, oferecer denúncia contra Castro ou solicitar, à PF, que instaure inquérito para apurar suposta falsificação.

O material se faz passar por um encarte do jornal Correio Braziliense, que, este ano, publicou uma série de matérias e reportagens sobre investigações conduzidas em Brasília contra Barbosa – por supostos enriquecimento ilícito, contratação de funcionários-fantasma e divisão de salário de assessores. A sugestão para que a Justiça Eleitoral averigue se é caso de falsificação de documento público, crime que pode render até cinco anos de reclusão, partiu da própria PF.

Menos 10 mil

Castro alega que ”apenas reproduziu” material veiculado pelo diário de Brasília. Em entrevista à FOLHA, esta semana, mostrou cópia de ofício em que pedia à PF a liberação de cerca de 80 exemplares apreendidos e garantiu: mandaria confeccionar ”mais 10 mil exemplares para distribuir”.

‘Assinatura’ nas ruas

No mandado de busca e apreensão emitido ontem, o juiz da 190 determina que a medida seja cumprida no comitê do candidato a prefeito Luiz Carlos Hauly (PSDB), na residência de Castro ”ou em qualquer outro lugar aberto ao público”. ”Denota-se que o objetivo do jornal é denegrir a pessoa do candidato (Barbosa)”, diz trecho do despacho. ”Também se nota que consta do referido jornal que seria um exemplar de assinante, o que não pode ser aceito, uma vez que o mesmo está sendo distribuído nesta cidade.”

”Sem irregularidades”

O advogado da coligação de Hauly, Milton Galvão, disse que o PSDB vai recorrer da decisão. ”Com certeza vamos, pois não há qualquer irregularidade no material”, sustentou.


4 comentários

  1. André Sobania
    sábado, 13 de setembro de 2008 – 12:36 hs

    BARBOSA VAI SER ELEITO

  2. ASSESSORIA GUSTAVO
    sábado, 13 de setembro de 2008 – 15:01 hs

    Senhor Fábio Campana:
    Informamos que no nosso entendimento o material nada tem de ilegal ou irregular.
    Vamos pedir reconsideração do Sr. Juiz Eleitoral de Londrina, até por que o mesmo – que agora pede a apreensão – deu uma sentença sobre o tema Correio Braziliense:
    “190ª Zona Eleitoral – Londrina – PR – Autos 093/2008 – Coligação É Preciso Mudar Londrina e Homero Barbosa Neto: “…Por fim indefiro o pleito de segredo de justiça, pois o que se sabe é que a fotocópia indicada à fl.8, simplesmente reproduziu matéria jornalística feita em grande jornal de Brasília – DF, mais precisamente o Correio Braziliense, noticiando acontecimento político verdadeiro…. P.R.I. Londrina, 14 de agosto de 2008. Elias Duarte Rezende – Juiz Eleitoral 190 Z.E.”

    E sintomaticamente outro Juiz Eleitoral analisou o pedido de DIREITO DE RESPOSTA DE BARBOSA NETO CONTRA O CORREIO BRAZILIENSE e deu a seguinte sentença:
    “189ª Zona Eleitoral – Londrina – PR – Autos 60/2008 – Pedido de Resposta – Requerente: Homero Barbosa Neto – Requerido: S/A Correio Braziliense: “…não se tratando de fatos sabidamente inverídicos, posto que ainda sujeitos a investigação pelos órgãos competentes, e não se verificando a presença do indispensável ‘animus injuriandi et difamandi’ em vista do caráter noticioso da matéria, não se pode atribuir às afirmações feitas pelo veículo de comunicação requerido a pecha de difamatórias ou injuriosas a ponto de justificar o deferimento de direito de resposta ao candidato…” (fls. 193). Pondere-se que não obstante o já referido potencial negativo da reportagem em relação à campanha do requerente, o eventual tom crítico dos jornais a respeito de determinado candidato é ônus ao qual está sujeito o homem público que já exerce cargo eletivo e submete-se a um pleito eleitoral, e, ademais essas críticas não caracterizam necessariamente as figuras de calúnia, injúria ou difamação, como no caso dos autos. III – Dispositivo – Em face do exposto julgo improcedente o pedido constante da inicial. Publique-se. Registre-se. Intimem-se. Londrina, 15 de agosto de 2008. Luiz Gonzaga Tucunduva de Moura – Juiz Eleitoral.”

    Portanto, VAMOS RECORRER PELA LEGALIDADE DO MATERIAL IMPRESSO POR GUSTAVO CASTRO.

    Acessem o material pelo link:

    http://www.gustavocastro45015.can.br/correio_braziliense.pdf

  3. Antonio blague
    sábado, 13 de setembro de 2008 – 15:17 hs

    O jornalista laureado pela UEL, Barbosa Neto, não gosta muito de liberdade de expressão. Tudo o que se fala que não seja do seu agrado, ele tenta proibir, prender ou arrebentar. O jornal a que ele se refere nada mais é do que reprodução das matérias sobre o deputado publicadas no Correio Braziliense.
    Será que Barbosa, que está sendo investigado por um monte de coisas, vai querer calar toda a imprensa brasileira?

  4. domingo, 14 de setembro de 2008 – 14:50 hs

    O Ministerio Publico ,não pode simplesmente por uma denuncia,SEM PROVAS ,DEIXAR O SR HAULY,SAIR COM ODIO ATACANDO POLITICAMENTE IGUALMENTE O GOVERNADOR !LEMBRE-SE UMA MENTIRA CORRE RAPIDO E A VERDADE DEMORA A VIM A TONA!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*