Mulheres reunidas na Associação Comercial | Fábio Campana

Mulheres reunidas na Associação Comercial

A Associação Comercial do Paraná promoveu encontro com mulheres que concorrem às eleições municipais. Elas expuseram suas propostas de governo durante vinte minutos. Gleisi falou:

“Como já disse algumas vezes, não somos melhores, nem piores que os homens. Mas nós, com certeza, temos um olhar diferente, com mais sensibilidade, para os assuntos públicos”. A ACP elegeu pela segunda vez uma mulher como presidente.

Foto de Elias Dias: Gleisi ao lado da presidente da ACP, Avani Slomp Rodrigues, e da vice-presidente e também coordenadora do Conselho da Mulher Executiva da ACP, Isabel Kugler Mendes.


10 comentários

  1. Zé do Coco
    quinta-feira, 7 de agosto de 2008 – 17:13 hs

    Eu não vejo em que a candidata a prefeita possa asseverar que “a mulher um olhar diferente, com mais sensibilidade, para os assuntos públicos”. Isso não faz sentido, não é o viver real do dia-a-dia. Mulheres podem ser tão tacanhas na tomada de decisões quanto os homens. Alguém poderia ir lá em Belém do Pará explicar à governadora daquele Estado a respeito da tal sensibilidade dela no trato das mortes de bebês em UTIs de hospitais públicos.
    Os exemplos são muitos e a tendência é que venham à tona casos de desmandos, corrupção etc. envolvendo mulheres.

  2. Marcão
    quinta-feira, 7 de agosto de 2008 – 17:48 hs

    Estão sobrando vagas nos cursos de culinária e corte e costura do SENAC…

  3. Léo
    quinta-feira, 7 de agosto de 2008 – 21:01 hs

    Essa presidente da ACP não é aquela que levou uma bronca do Requião?
    Nunca na história da ACP a instituição foi tão mal representada.

  4. Zocréio
    quinta-feira, 7 de agosto de 2008 – 21:04 hs

    Essa Avani, já me disseram, tá louca prá ser secretária de indústria e comércio da Gleisi.
    Só precisa combina com o povo de Curitiba prá eleger a Gleisi.

  5. Lidia
    quinta-feira, 7 de agosto de 2008 – 21:20 hs

    Não posso me conter. Eu trabalhei com a Avani. Não sei como a Associação Comercial pode deixar na presidência essa pessoa. Ela, desculpem a franqueza, é muito incompetente e arrogante. Ela engana, gente!

  6. Deco
    quinta-feira, 7 de agosto de 2008 – 21:22 hs

    Zé do Coco, tem também a sensibilidade da Roseana Sarney (Que oMaranhão morre de saudades! da Margareth Tatcherna na Inglaterra que todos sentem saudades também) e da Angela Amin em Florianópolis(Administração desastrosa) então não é questão de ser mulher ou homem a questão é Programa de Governo, Propostas viáveis, Confiança e Cumprir Promessas Feitas, realizando Obras para a Cidade e sua Gente!

  7. Pantagruel
    quinta-feira, 7 de agosto de 2008 – 21:57 hs

    Gleisi e Ideli salvatti tudo a ver!

  8. As "feministas"!
    sexta-feira, 8 de agosto de 2008 – 13:26 hs

    A Gleisi de forma oportunista desde o começo da campanha tenta criar um contraponto com o discurso feminista excludente a “la Beth Friedman”, o que atrai certos segmentos da classe média hedonista, mas mulher disputa com mulher, é biológico, já que as leis naturais estão acima de qualquer discurso feminista.

    O feminismo em si, tal qual se apresenta, de igualitário não tem nada não passando de manobras de grupelhos para controlar orçamentos e cargos de entidades que falam em nome de minorias, sem nenhuma indicação de que daí possa surgir novos modos de ser e perceber.

    Estes grupelhos, tal quais os fundamentalistas religiosos que sobrevivem graças à instituição que é a culpa, sobrevivem graças ao culto às desigualdades e com suas práticas também excludentes e sectárias criam guetos que só trazem prejuízos a luta por uma sociedade realmente igualitária.

    Uma delegacia da mulher que carregue os mesmos códigos de brutalidade e corrupção de que se tem notícia nas dos homens, o que tem de feminino?

    Uma parlamentar na França de Sarkozy ou como a Thatcher o foi no governo inglês, já que são tão discriminatórias como qualquer chauvinista, que são reconhecidas entre os seus “iguais”, na maioria homens, e não atualizou novas formas de agir e de ser é apenas uma “igual”, uma imitação da figura masculina, aquilo que Sartre chamava de “marimacho”!

    Desativar toda força de um enunciado patriarcal milenar e fazer escapar da territorialidade masculina a virtualidade feminina para ultrapassar os limites do homem e da mulher, fazendo fissuras para deixar passar uma sociedade menos preconceituosa e mais igualitária isto sim é fazer política FEMININA!

  9. Mano da Vila
    sexta-feira, 8 de agosto de 2008 – 16:34 hs

    Essa ACP é tão cabide de emprego quanto a minha Assembléia. Só é boa para quem lá trabalha, os funcionários, e não por quem trabalha, os comerciários. Altos salários, inúmeros benefícios, pouco compromisso com os objetivos e programas muitas vezes inócuos. Dedicando-se mais a política local do que a razão de sua existência vem desanimando gradualmente os seus associados, com sucessivos presidentes ligados a partidos políticos.

  10. Zorzo
    sábado, 9 de agosto de 2008 – 0:06 hs

    Fabio e demais leitores,
    Se fosse vocês, dava uma olhadinha na prestação de contas de Gleisi … vão achar doação dessa tal Avani nas eleições de 2006.
    Nesse ano, usa a ACP de palanque para a candidata ? Isso por acaso é representação ou utilização da ACP em causa particular ? Talvez por isso os outros candidatos, todos homens, não foram convidados …
    Pode ser tudo, Pode ser nada !
    Saudações,
    Zorzo

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*