Moraes quer eleições diretas no Colégio Estadual na pauta | Fábio Campana

Moraes quer eleições diretas no Colégio Estadual na pauta

Autor do projeto que prevê a eleição direta para a escolha da direção do Colégio Estadual do Paraná, o deputado Mauro Moraes cobrou do presidente da Assembléia, deputado Nelson Justus, a inclusão da matéria na pauta da Ordem do Dia da próxima semana.

Moraes lamentou o episódio recente em que professores e alunos do CEP protestaram contra uma série de atitudes autoritárias tomada pela atual direção da escola para conter a reação de grupos contrários ao regime de escolha dos diretores do maior colégio público do Estado. Na semana passada, o grêmio estudantil protocolou documento no Conselho Estadual de Educação para pedir a intervenção do órgão na administração do colégio.


Segundo o parlamentar, a única forma de evitar a tensão é substituir o atual regime pela eleição aberta aos professores, pais e alunos do CEP. Atualmente, a escolha da direção é restrita apenas ao governo estadual.

Desde o semestre passado que a presidência da Assembléia havia se comprometido em colocar a matéria em discussão. No entanto, a proximidade do recesso parlamentar fez com que uma lista extensa de projetos pendentes tivesse prioridade, o que acabou provocando atraso na votação da proposta de implantação de eleições diretas no CEP.

“A única forma de evitar crise ainda maior dentro do colégio é garantir, através de lei, a participação de alunos, professores e pais no processo de escolha da direção”, disse Mauro.


8 comentários

  1. Teodoro
    terça-feira, 26 de agosto de 2008 – 12:22 hs

    Seria a melhor situação para resolver de vêz estes problemas que temos assistido, o Colégio Estadual do Paraná tem que voltar a ser notícia, apenas por ser um Colégio novamente de referência educacional, e não só por mandos e desmandos de alunos e direção!

  2. Perseguições
    terça-feira, 26 de agosto de 2008 – 12:30 hs

    O colégio, ou seja, a comunidade escolar, exceto a direção, agradece o apoio!

    Obrigada Fábio!
    Obrigada Mauro Moraes!

  3. Colégio Estadual
    terça-feira, 26 de agosto de 2008 – 12:57 hs

    Encontrei um texto da professora Madselva, que ela deve ter usado em todo o estado do Paraná, quando se apresentava como especialista TEÓRICA em gestão democrática. Selecionei apenas um fragmento , “a eleição de diretor de escola constitui um momento privilegiado para reflexão coletiva e enfrentamento ao projeto neoliberal de sociedade e de educação que reforça os processos de exclusão e de desumanização a que a população vem sendo submetida fora e, muitas vezes, dentro da escola… o diretor tem um papel relevante na condução da autonomia responsável que experimenta saberes e transgride o velho estilo de gestão, criando coletivamente formas de garantir direitos, de humanizar as relações, os tempos e os espaços pedagógicos, porque todo lugar de criança e adolescente TEM QUE SER HUMANO, SEM SEGREGAÇÃO, ONDE O ATO DE EDUCAR SEJA UM FAZER ÉTICO, SOLIDÁRIO, ESCULPIDO COM A DIGNIDADE DO SER HUMANO E DO MUNDO” (FEIGES, Maria M. F. O projeto Político-Pedagógico e a eleição de diretores de escola: limites e possibilidades da gestão democrática. Maringá: SME, Caderno temático I, 2003).
    Bem dizia a minha avó: “para um número significativo de pessoas, NA TEORIA A PRÁTICA É OUTRA”!

  4. Deco
    terça-feira, 26 de agosto de 2008 – 14:38 hs

    Que o Deputado Mauro Moraes consiga levar a frente este Projeto de Eleição da Direção do Colégio Estadual do Paraná, já é um absurdo essa Lei de se não me engano de 1969, onde estabeleceu que o Colégio Estadual do Paraná é independente, tem prerrogativas independentes dos demais Colégios Estaduais e não está subordinado a Secretaria de Educação e sim ao Governo do Estado e ao Sr. Governador, que daí tradicionalmente utiliza o Colégio Politicamente para seus cupinchas e interesses políticos eleitoreiros.

  5. terça-feira, 26 de agosto de 2008 – 14:51 hs

    A gestão autoritária, fundamentada na intimidação e na coação, transforma docentes e alunos em adversários, a gestão democrática, ao contrário, estabelece uma parceria entre a direção, os professores e os alunos, pois todos os segmentos têm um objetivo comum, ou seja, contribuir para a melhoria da qualidade do ensino.

  6. Até quando?
    terça-feira, 26 de agosto de 2008 – 15:07 hs

    Quando será que o Requião vai enxergar que ninguém está contra ele, e que por causa de uma pessoa, ele está perdendo o apoio de alunos, pais, funcionários e professores de um colégio, que pelo seu tamanho, poderia eleger um vereador! É uma pena que nosso governador prefira a mágoa das pessoas, ao invés da admiração!!

  7. Malu Rocha
    terça-feira, 26 de agosto de 2008 – 15:22 hs

    Vamos torcer para que o projeto seja incluído na pauta da Ordem do Dia o mais breve possível, seja votado e sancionado pelo Governador. O benefício será de toda a sociedade paranaense.

  8. Isaias Mendonça dos
    quarta-feira, 8 de outubro de 2008 – 10:27 hs

    Na real, diretor indicado é imposição e portanto não deve existir, por outro lado, a eleição para eleger o diretor também causa danos, pois na campanha surge intrigas e perseguições aos perdedores, portanto, nem uma nem outra maneira é viável. O correto seria o concurso para o cargo de diretor.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*