Madselva nega tudo e acusa alunos de serem manipulados | Fábio Campana

Madselva nega tudo e acusa alunos de serem manipulados

A diretora do Colégio Estadual do Paraná, Madselva Feiges, reagiu às denúncias dos alunos que encaminharam uma carta à Secretaria de Educação, com uma série de pedidos. Entre eles a saída da diretora que é acusada, entres outras coisas, de cancelar eventos programados pelos alunos, de acabar com as coordenações de ensino, de censurar o jornal do Grêmio, de chamar a polícia militar para intimidar os alunos, e de pressionar os professores do Colégio.

Em entrevista a Raphael Sibilla, da Band News FM, Madselva negou todas as acusações, mas admitiu que teve que chamar a polícia no ano passado, uma única vez, quando um aluno saiu do colégio de camburão.

Sobre o jornal, a diretora também nega que exista censura. Disse que apenas sugeriu que os alunos escolhessem um professor de português para que fizesse uma leitura do jornal, antes da publicação.

Madselva acusou os alunos e o Grêmio estudantil de serem manipulados por partidos políticos. O presidente do Grêmio, Paulo Fortunato rebateu.


29 comentários

  1. Franco
    sexta-feira, 22 de agosto de 2008 – 0:50 hs

    Uma mulher com um nome desse não poderia ser la grandes coisas…

  2. cidadã abismada
    sexta-feira, 22 de agosto de 2008 – 7:49 hs

    A Dona Madselva parece ser uma educadora atrasada, reacionária, autoritária. Sobre o jornal, qual o problema da existência de erros de português na publicação estudantil? (também não os têm a Gazeta do Povo?) Ao menos seria algo dos estudantes para os estudantes. E quanto ao grêmio ser manipulado por partidos políticos. Ah, Dona, a senhora subestima e menospreza os estudantes! A participação em partidos políticos é um direito de todo cidadão, inclusive dos estudantes do CEP. Quando a senhora é filiada a um partido, isso é ser politizado, mas para os estudantes isso é manipulação. Faça o favor de retirar-se da formação dos jovens paranaenses!

  3. Jéssica (Grêmio)
    sexta-feira, 22 de agosto de 2008 – 8:36 hs

    Em nosso estatuto é bem claro que devemos ser apartidarios, não nego que no começo desse ano vieram varias juventudes partidarias tentando nos convencer a nos afiliar.
    Mas como Grêmio estamos lutando pelos alunos e não pelos partidos.
    Pena que muitas ENTIDADES ESTUDANTIS não são mais politicas e sim fazem politicagem que são duas coisas bem diferentes.
    A minha visão e a dos meu colegas é de que se você e finaciado por um partido politico em um grêmio como o do Colégio Estadual do Paraná, você não lutará pelo o seu ideal de estudante e o q você acredita mas sim pelo ideal do seu partido.

    Pedagoga Maria Madselva Ferreira Feiges que pena que não acredita no seu metodo de ensino, pois na sua fala quem ve de fora acredita que os aluno do CEP não tem capacidade de pensar e sim alvo facil de manipulação.

    Tomara que nem todos pensem como a senhora nesse pais.

  4. Atento
    sexta-feira, 22 de agosto de 2008 – 9:05 hs

    Ouvi os dois trechos de entrevista da “professora” Madselva. Ouvi novamente e mais uma vez…
    Acho que o Conselho Estadual de Educação deveria retificar a decisão da diretora, mas indicando um professor de lingua portuguesa para corrigir e ensinar concordância a ela mesma.
    Se a qualidade do ensino estadual é espelhada no padrão da diretora do maior colégio Estadual do Paraná, estamos muito aquem do que o Governo do Estado vem divulgando, através do ex “melhor secretário de educação do Brasil”…

  5. julinho
    sexta-feira, 22 de agosto de 2008 – 10:02 hs

    O que mais me assusta é sua capacidade de mentir descaradamente! Ela é uma pessoa perigosa, dissimulada, vingativa e extremamente autoritária. Como ainda podem existir pessoas assim na educação?

  6. Jose Carlos
    sexta-feira, 22 de agosto de 2008 – 10:10 hs

    Santo Agostinho já dizia: o nome é o homem. Neste caso é a mulher…

  7. João
    sexta-feira, 22 de agosto de 2008 – 10:10 hs

    OK. O Grêmio não é patrocinado por partidos políticos.

    Mas quem o integra pertence a algum partido?

  8. Iron
    sexta-feira, 22 de agosto de 2008 – 10:24 hs

    A Madselva é uma indicação do Requião, estranho a surpresa de todos em relação a seu autoritarismo. É claro que o Requião não iria deixar de por alguém subserviniente aos seus desmandos, mesmo sendo incompetente, assim como acontece no Porto, na Cohapar, na Copel, na Sanepar.

  9. ao João
    sexta-feira, 22 de agosto de 2008 – 14:55 hs

    No nosso estatuto diz que os membros devem ser apartidarios…e é o que acontece , temos todo o cuidado para que nenhum partido entre no grêmio.

  10. Thianny Carvalho
    sexta-feira, 22 de agosto de 2008 – 15:51 hs

    Em 2007 a Pedagoga Madselva acusava os professores de manipular os alunos.Afastou , processou, substitui professores por outro, impôs normas,etc e os alunos continuam questionando sua administração, agora ela culpa os partidos políticos!! Qual será sua próxima ação processar e mandar calar todos os partidos de Ctba. Será que não é hora desta senhora descer do papel de messiânica salvadora e assumir a sua incopentência para administrar a escola e lidar com jovens… e seus assessores que tantos já se afastaram ou foram afastados. Será que todas as pessoas são incompetentes e só a senhora tem Competência.

  11. Lizandra. (grêmio)
    sexta-feira, 22 de agosto de 2008 – 16:01 hs

    Cada coisa absurda que eu acabei de ler, sempre “aprendemos” com ela que nós devemos falar apenas aquilo que temos provas, e acabo de dar de cara com uma coisa ridicula dessas. Partidos políticos? Será que realmente somos nós que misturamos as coisas com partidos políticos? Será que realmente somos nós que gostamos de colocar pessoas de partidos políticos para agir dentro do Colégio Estadual do Paraná? Prefiro não fazer acusações, mas também não posso ficar calada não é?
    Obrigada

  12. Rubens
    sexta-feira, 22 de agosto de 2008 – 23:29 hs

    parece ser comun dos autoritários quando questionados em suas decisões recorrer ao “serem manipulados” são manipulados quando me criticam, mas não são quando me apoiam, são manipulados quando não aceitam medidas arbitrárias, não são quando aceitam passivamente, é comun dos autoritárismos a recorrência as orgãos policias para manter “a ordem”, diria mais é comun do stalinismo recorrer a coibir a palavra do outro……. pobre diretora que nãp percebe que seu discurso pertence ao passado…….

  13. Estudante do CEP
    sábado, 23 de agosto de 2008 – 0:36 hs

    Será que o Rubens é o professor Rubens do CEP? Já fui sua aluna e sei que passa muito tempo em sala de aula falando do autoritarismo dos outros. Isso também não é autoritarismo?

  14. estudante do 2º ano
    sábado, 23 de agosto de 2008 – 13:39 hs

    É notada a falta de capacidade da professora Maria Madselva para o cargo de diretora geral do CEP.
    Um dos maiores exemplos foi o chamado “piti” que ela deu na ultima quarta-feira para os alunos que chegaram atrasados para a primeira aula (tipo, o portão fecha ás 07:10 e alguns alunos chegavam 07:11, 07:12, as vezes pelo sinaleiro da esquina do CEP que fechou bem na hora), aquilo foi um verdadeiro barraco a moda Madselva que mostrou seu despreparo para lidar com adolescentes, quanto mais para dirigir uma instituição que basicamente é para estudantes nesta faixa etária.

  15. Colégio Estadual
    sábado, 23 de agosto de 2008 – 19:15 hs

    Ao “Estudante” do CEP
    Bem-vinda ao debate, professora Silmara

  16. Gabriel (GECEP)
    sábado, 23 de agosto de 2008 – 21:18 hs

    João,
    O único partido que existe no Colégio é o PMDB no qual varios cargos comissionados participam la dentro da direção geral, fora o PCdoB que apoia discaradamente a direção Madselva.

  17. Diogo
    segunda-feira, 25 de agosto de 2008 – 23:17 hs

    o Cep é muito grande pra essa mulher, muita areia no caminhao dela

  18. aluno CEP
    sábado, 25 de outubro de 2008 – 21:21 hs

    Todos criticam a profª Maria Madselva Feiges, mas poucos sabem do seu curriculo profissional, ela atuou nos diversos setores de educação no Paraná e é reconhecida em todo o Estado dando diversas palestras,se o CEP tiver diretas seu orçamento será reduzido drasticamente, sendo impossível sobreviver e então vai ser como outros colégios comuns de “bairro”.
    a prof Madselva foi vice reitora da UFPR que é considerada a melhor do Brasil, portanto tem capacidade de administrar o CEP.

  19. Lizandra
    quarta-feira, 5 de novembro de 2008 – 18:48 hs

    Pena que eu só li agora o comentário, mas e uma forma ou de outra, me vejo na obrigação de falar alguma coisa.
    Não sei você, mas pessoalmente, eu acredito que entre um curriculo maravilhoso e a ética, eu prefiro a ética. O curriculo de alguem perde todo o valor quando o dono desse curriculo se mostra autoritário, anti-ético e antidemocrático. Que “dono de curriculo” é esse? Será que esse “dono de curriculo” realmente é capacitado para assumir tal cargo?

    Quero até falar para esse suposto “aluno do CEP” que eu acredito que a partir do momento que um ser humano interfere na liberdade de outro e ainda se ve no direito de “decidir” o caminho que esse outro deve seguir ele perde todo o valor que tinha até então. No caso, da sua patroa, digo, diretora (Sabe como é, as vezes nós nos confundimos, afinal agora as coisas se tornaram tão semelhantes, não é?) ela perdeu toda “moral”, “nome” e “curriculo” que tinha conquistado, no momento em que ela deixou um Colégio símbolo perder (temporariamente) todo o seu valor.
    Resultado de tudo isso? Além do mal que fez para ela mesma, para o colégio, e para o ensino de todas as pessoas que passaram por lá durante a sua gestão, acima de tudo, foi o pouco caso que fez de uma instituição de ensino que possui mais de 150 anos.
    Instituição de ensino essa, que é uma das maiores da américa latina, formou personalidades maravilhosas, tanto políticas quanto artísticas. O Colégio Estadual do Paraná “pertenceu” as “elites” de muito tempo atrás e hoje, “pertence” a todo povo paranaense.
    O Colégio Estadual do Paraná possui 5.000 alunos, cada ano (por cima) se formam 1500 alunos e entram 1000 alunos novos, contando com os pais, a comunidade escolar do Colégio Estadual do Paraná é formada por 15.000 pessoas, sem contar ex-alunos, professores e funcionários. Contei só com os pais, mas em média uma família tem 4 pessoas.

    Agora eu pergunto outra vez, referente a um colégio com esse porte, com esse nome, e com uma história maravilhosa, nós precisamos de um belo curriculo ou nós precisamos de uma pessoa que acima de tudo, ame o Colégio Estadual do Paraná e conheça cada centímetro dessa instituição de ensino e, ainda perceba que deve agir de forma democrática, ética e racional?
    Qual você acha mais importante?

  20. ...
    domingo, 16 de novembro de 2008 – 12:15 hs

    talvez devessemos escolher um desses professores “que tanto dizem amar o CEP” para gerir o colégio.. ou melhor.. talvez um dos estudantes..

    “santa ignorância, batman!!” diria um personagem conhecido dos jovens estudantes!!

    a meu ver, SIM! existe uma grande necessidade de haver um profissional HABILITADO, QUALIFICADO para gerir qualquer tipo de instituição.. e melhor forma para demonstrar esta capacidade é o currículo.. até porque só defende a “falta de um currículo” aquele que 1) NAO O POSSUI ou NAO SE MOSTRA COM UM CURRICULO AO MESMO NIVEL ou 2) AQUELE POLITICO/ADMINISTRADOR QUE COMPACTUA COM A PERPETUAÇÃO DA IGNORÂNCIA GENERALIZADA

    além do Currículo “Teórico” a prof. Madselva tem um vasto “HISTÓRICO” de trabalhos na área da Política Educacional e Gestão Escolar.. portanto “afinem” o discurso caros senhores..

    Certos meios de comunicação, certos jornalistas, certas abordagens… nada mais fazem que mascarar suas reais intenções (neste caso de “atacar” o governo Estadual através das pessoas que atuam neste).. em vez de direcionarem seus argumentos para a pessoa.. ataquem a GESTÃO.. em vez de dizer que ela é autoritária, tentem descrever COMO esse autoritarismo se concretiza.. e principalmente.. COMO DEVERIA AGIR UMA SUPOSTA GESTÃO DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA nos casos apresentados..

    Bem.. se este exercício é corriqueiro para uns para a maior parte parece ser demasiado trabalhoso…

  21. Lizandra
    domingo, 16 de novembro de 2008 – 23:23 hs

    Ah, pelo amor de deus, eu quem devo dizer “santa ignorância batman”. Como o senhor(a) espera conseguir algum respeito dessa forma?
    O senhor(a) além de postar como um anônimo ainda por cima criou uma forma de pontuação que vai além da capacidade humana, como por exemplo “..” e para separar frases “…”.

    Quando eu falo de uma gestão democrática, ética e racional, o senhor(a) ignora completamente essas características fundamentais e parte direto para uma agressão superficial. Eu me lembro muito bem de ter falado que um curriculo amravilhoso perde todo o valor quando o “dono do curriculo” se torna uma pessoa anti-ética e antidemocrática.

    Enquanto o senhor(a) fala do futuro do Colégio Estadual do Paraná como uma grande piada e se vê no direito de ignorar toda a seriedade do assunto, eu acredito que o senhor(a) também não deseja ser tratado com seriedade não é?

    Não se perca nas suas reflexões e nem no seu bolso ($) meu amigo, afinal, de nada adianta você pensar uma coisa superficial e achar que todos gostam de discutir coisas superficiais. Da próxima vez, você pode usar a pontuação correta e falar do tema como um todo, e não apenas de um detalhe. Estamos falando de uma instituição de ensino com mais de 150 anos, com uma história e um porte incrível, não estamos em uma mesa de bar rindo de suas piadas meu/minha senhor(a).

  22. Uma triste estudante
    segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 – 20:18 hs

    Madselva destruiu meu sonho de entrar no CEP justamente no ano que eu faria o concurso ., Parabens eu te odeio!

  23. Anônimo
    sábado, 14 de fevereiro de 2009 – 17:24 hs

    É lamentável ver o que aind acontece na educação do Brasil.A professora Madselva é uma das poucas educadoras que conheço pelo trabalho de fato e de suas palestras ,produção escrita etc.Ela é toda caráter.Lamento não termos mais Madselvas principalmente aqui em Santa Catarina.O Paraná deveria reverenciar esta pequena realmente notável.

  24. Eu defendo ela!!!
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 21:02 hs

    Ela e uma diretora de carater, com resposabilidade e quando ela chegou o colégio estava uma desordem: bagunçado, cheio de furos, sem ordem etc. A Madselva começou a mostrar trabalho, fazer com que os professores e alunos trabalhassem, mas com as coisas estariam andando na liha tudo certo um BANDO isso mesmo um BANDO de pessoas emcomodadas com as verdades que iriam surgir com o tempo , pessoal do gremio pricipalmete o presidente do gremio: um irresponsável cheio de querer vem falando BLÁBLÁBLÁ DA tia Madselva, cade asprovas??? heim vcs tem medo da verdade da bomba que vai estourar no Cep. Eu dou sim a minha cara pra bater quando se trata da minha diretora Maria Madselva Ferreira feiges!!!

  25. Eu defendo ela
    sábado, 21 de fevereiro de 2009 – 21:03 hs

    falo a verdade??

  26. Lizandra
    quarta-feira, 11 de março de 2009 – 16:11 hs

    “cade asprovas???”
    Isso é exaetmente o que eu queria te perguntar, é exatamente essa a pergunta que se deve fazer para aqueles que costumam defender a Maria Madselva Ferreira Feiges. O fato é que atualmente se permite todas as “gambiarras” possíveis dentro daquela institução de ensino, e falar que agora todos estão trabalhando e todos os alunos estão aprendendo é a mais pura mentira e balela que existe, não adiata superficialidades, não adianta apenas reformas, se o Colégio Estadual do Paraná está simplesmente caindo em um buraco sem fim. A pergunta que se deve fazer é exatamente: “com que provas?” é exatamente essa a pergunta que se deve fazer, e sabe qual é a prova de que o Colégio Estaudal do Paraná está cada vez pior? A prova está dentro das nossas salas de aula meu amigo, sente em uma carteira daquelas e respire fundo, pois a partir de agora o seu conhecimento está EXCLUSIVAMENTE na mão dos professores, pois a direção de nada ajuda, muito pelo contrário, atrapalha. Atualmente não temos em números os danos causados pela atual gestão, mas teremos em números no final do ano, quando sairem a lista dos alunos do Colégio Estaudal do Paraná aprovados sem cursinho na Universidade Federal do Paraná.
    Lembra-se que a pouco falei que o conhecimento dos alunos está exclusivamente na mão dos professores? Pois bem, para que se obtenha bons resultados individuais nos alunos deve-se ter bons profissionais, correto? Ou seja, profissionais sérios e formados, profissionais que sabem do que estão falando e o que estão fazendo dentro de uma sala de aula, profissionais que já tenham uma vasta experiência no ramo da educação. O ano de 2008 foi um ano de fama para a nossa diretora geral, Maria Madselva Ferreira Feiges que teve a sua estrelinha brilhando, e não só a sua estrelinha brilhando como também seus olhos, e seus olhos receberam beleza e brilho extra quando viu seu sonho realizado ao aceitar que o Colégio Estadual do Paraná recebesse professores sem a menor qualificação para dar aula em um Colégio de tal porte, professores que mal terminaram a faculdade e não tinham a menor experiência em sala de aula. Esse é outro exemplo do apodrecimento da tão famosa qualidade de ensino do Colégio Estadual do Paraná, e eu te pergunto exatamente aquilo que você perguntou: “cade as provas?”
    Talvez você não precise de provas para apoia-la não é? As vezes o simples fato de ganhar um “agradinho” já te faz feliz.
    Ou estou errada?

    “heim vcs tem medo da verdade da bomba que vai estourar no Cep. Eu dou sim a minha cara pra bater quando se trata da minha diretora Maria Madselva Ferreira feiges!!!”

    É, a bomba já estourou, em 2007, uma bomba semelhante a bomba de Hiroshima, e essa bomba tem nome, CPF, RG, cabelo vermelho e ainda por cima depois que entrou no Colégio Estadual a “renda” aumentou de 8 milhões por ano para 14 milhões por ano.
    Eu também dou a cara pra bater, afinal, eu já fui atingida pela “bomba de Hiroshima” e apanhei tanto que um tapa a mais ou um tapa a menos, não vou sentir nada. Não existe nada que seja capaz de pagar o dano que aquela mulher causou aos jovens que passaram pelo CEP entre os anos de 2007/09.

  27. CEP
    quinta-feira, 3 de setembro de 2009 – 0:54 hs

    Rolo compressor continua!

    Tudo e todos que discordam de Madselva são exemplarmente punidos. A moda agora é usar a avaliação de desempenho dos professores, causando prejuízos nas suas carreiras, para mostrar que ninguém deve ousar discordar dela.

    Vários casos de assédio moral surgem toda semana. Poucos tem coragem de fazer algo porque o medo domina o ambiente.

    Quando alguém fará alguma coisa para por fim a esse calvário?

  28. sábado, 6 de fevereiro de 2010 – 19:44 hs

    Realmente, a Madselva é uma santa, a mulher mais verdadeira que eu conheci.
    Francamente, essa mulher me dá nojo, e ainda vai cair neste colégio.

  29. Já fui aluno, sob a direção da
    sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012 – 14:50 hs

    .

    Era um colégio cooperativo-COOPEC, ela ficou cerca de 2 anos na direção.Imbecil e autoritária, tomava invertidas de alunos do primeiro grau.

    Cancelamentos de atividades, gambiarras, “palestras” ministradas ou ciceroneadas pela LOUCA-DA-SELVA, comendo horas-aula, era um inferno. na época ela era PTralha e deu carta branca aos professores, TODOS PTralhas para (tentar) DOUTRINAR os alunos.

    Mas acabou sendo afastada mesmo por causa de um rolo de gastos.

    eu, pessoalmente, tive a satisfação de mandá-la TNC, e umas verdades, mais de uma vez.

    só não imaginava q ela continuaria causando estrago, especialmente nessa escala.

    .

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*