Fotógrafos movem ação contra Gleisi Hoffmann | Fábio Campana

Fotógrafos movem ação contra Gleisi Hoffmann

Os fotógrafos Orlando Kissner e Maurílio Chelli vão entrar com ação por danos morais contra a candidata Gleisi Hoffmann, do PT. A petista em matéria publicada pelo seu site oficial de campanha estampa em manchete: “Polícia investiga montagem de dossiê criminoso contra Gleisi” e narra um episódio em que Chelli fotografou Gleisi em 19 de outubro de 2007, em trabalho de “free lancer”.

Os advogados dos profissionais interpretam a notícia de Gleisi em seu site como uma injúria ao taxar de ” dossiê criminoso” algo que ainda está em fase de inquérito. A delegada Vanessa Alice está na fase de apuração dos fatos e encaminhará relatório ao Ministério Público, a quem cabe ou não denúncia a respeito.

Para os advogados de Kissner e Chelli, ” é incompreensível que a candidata do PT publique em seu site uma provocação que não cabe ao âmbito eleitoral, e sim criminal”.


11 comentários

  1. Lindsley
    terça-feira, 5 de agosto de 2008 – 20:24 hs

    Quem conhece o Orlando o Maurício sabem do caráter e do profissionalismo que ambos têm. Não vai ser uma paraquedista que conhece mais de Zeca do PT do Mato Grsosso do Sul e de Nedson do PT de Londrina que vai buscar manchar o nome dessas duas grandes figuras. Essa paraquedista quer criar fato prá se promover pensando que engana o povo que vive aqui em Curitiba e tem como uma das suas características a dignidade. Chega de factóide.

  2. Henrique
    terça-feira, 5 de agosto de 2008 – 20:45 hs

    Pq então ele foi despedido da Agência Estado?

  3. Delegado
    terça-feira, 5 de agosto de 2008 – 20:50 hs

    Os fotógrafos vão processar a Gleisi porque ela usou a expressão “dossiê crimonoso” e eles se sentiram injuriados? É isso? Então, a autoria é mesmo deles? É isso que o advogado deles está orientando? Socorro!!!! Chamem um advogado de verdade. Isso é confissão de crime. Se liga!

  4. Renault Megane Sceni
    terça-feira, 5 de agosto de 2008 – 21:04 hs

    A empresa que comprou o carro foi a SOS Resgate de Londrina diretamente da Renault em São José dos Pinhais.
    O pagamento foi feito diretamente pelo deputado federal e atual ministro e atual marido de Gleisi Hoffmann.
    A conta depositada foi a da empresa Renault e o dinheiro vivo levado pelo homem da gleisi.
    Daí o carro veio em nome da SOS Resgate de Londrina e ela tinha um contrato com a prefeitura de Londrina para resgate médico nas escolas municipais, administrada pelo PT.
    Então nada é por acaso.
    Ninguém queria saber de documentar o caso da Renault.
    Mais – a compra envolveu dinheiro vivo (não contabilizado pela empresa SOS Resgate), portanto o valor deveria ser investigado pelo COAF, além de fugir do pagamento de CPMF na época pelo ministro deputado do PT.
    Muito estranha esta compra do carro.

  5. Grego
    terça-feira, 5 de agosto de 2008 – 21:26 hs

    De todo modo, se o Paulo Bernardo achou que a Prefeitura e o Beto nada tem haver com isto e denunciou ou está processando apenas os fotógrafos, porque usar na campanha? Simples, criar mais um factóide. Aliás, parece que a campanha da Gleisi é um factóide. Se como Ministro e aliado do Governador, após tanto tempo, a investigação policial ainda não acabou, imaginem o que aconteceria com pessoas como nós, da classe média. Com os bolsa necessitados então é melhor nem pensar o que aconteceria. Viva o PT, o PMDB e a Segurança que nos fornecem.

  6. Ana Cristina
    terça-feira, 5 de agosto de 2008 – 22:19 hs

    A segurança de Curitiba deveria ser responsabilidade do prefeito,mas ele prefere jogar a responsabilidade para o governador,é mais fácil.A Gleisi sim, tem propostas para a segurança e pensa na população,diferente do Beto Richa que só pensa em obras.

  7. Zocréio
    quarta-feira, 6 de agosto de 2008 – 0:30 hs

    Pode virar Filme: “A República Petista do Mato Grosso do Sul e de Londrina querem dominar Curitiba”.
    Chefiadas por, ou melhor, Estrelando Paulo Bernardo, no papel de Ministro poderoso e zeloso (pela atual mulher), ator enrolado, aliás, convidado Zeca do PT, como o ex-chefe. Ator acabado, quer dizer, coadjuvante, Nedson Micheletti, também como ex-chefe, e participação especial de Gilberto Carvalho no papel dele mesmo com experiências em Santo André como chefe de gabinete do então prefeito Celso Daniel subindo na viad para chefe de gabinete do presidente, e ainda, Dilma Roussef, como a Dama de Latão.E também estrelando, Gleisi Hofmann, no papel (verdadeiramente fictício) de gestoria pública experiente e preparada. E uma “ponta” especial de Ideli Salvatti, no papel de a delicada e educada senadora que não faz lobby em Santa Catarina.
    Direção e Produção: Zé do Caixão.

  8. g.azevedo
    quarta-feira, 6 de agosto de 2008 – 7:31 hs

    ESSA É DE MATAR!!!!

    Quem é esse “advogado” dos fotógrafos?? Vai colocar os clientes na cadeia para protoger os chefes!!! Vai processar os parente das vítimas do homicídio porque chamaram o cadáver de “assassinado”??? E quem vai processar são os supostos participantes do crime??? É sempre assim, a corda estoura do lado mais fraco….

  9. Pinduca
    quarta-feira, 6 de agosto de 2008 – 9:26 hs

    Os dois são exemplos de competência e talento. Não é preciso ser muito perspicaz para imaginar que um certo ministro fez pressão e influência para pedir a cabeça na Agência Estado. Estas atitudes ainda nos trazem, infelizmente, aos tempos do cabresto.

  10. Will Smith
    quarta-feira, 6 de agosto de 2008 – 11:20 hs

    Quem é essa Ana Cristina?
    Alem de seu comentário não ter nada a ver com a matéria, ela é muito mal informada.
    Para seu conhecimento Ana Cristina, leia o capítulo IV da Constituição estadual que trata da segurança pública.

    CAPÍTULO IV
    Da Segurança Pública
    Art. 46. A Segurança Pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida, para a preservação da ordem pública e incolumidade das pessoas e do patrimônio, pelos seguintes órgãos:
    I – Polícia Civil;
    II – Polícia Militar;
    III – Polícia Científica.
    Inciso acrescentado pela Emenda Constitucional n.º 10/2001.

  11. Douglas
    quarta-feira, 6 de agosto de 2008 – 11:41 hs

    São excelentes profissionais, mas cometeram um erro safado, se identificarem como profissionais da Agência Estado para fazer serviço sujo para a prefeitura, não dá prá aceitar né.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*