A briga pelo espólio de Requião já começou | Fábio Campana

A briga pelo espólio de Requião já começou

Cultiva-se em algumas hortas a crença de que o PMDB paranaense tende a tornar-se uma plantinha frágil quanto Requião terminar seu ciclo.

Ninguém negará que o partido quando liderado por José Richa, Euclides Scalco, Deni Schwartz, Nelton Friedrich e Maurício Fruet, chegou a ser árvore grande, robusta e vibrante ao longo dos anos do arbítrio e tão frondosa a ponto de abrigar à sua sombra as mais diversas tendências.

Depois se daria essa fatal involução, perfeitamente explicável conforme as leis da botânica política. A frente aglutinada para resistir á ditadura se desfez e o partido foi apropriado pela famiglia Requião que o reorganizou como horda de agregados e dependentes que se refestelam no banquete do poder.

A horda organizada a serviço de Requião, desfeita a sua razão de ser e extinta sua liderança aglutinadora, estaria fadada a dispersão. O raciocínio parece correr sobre o fio da lógica e, de resto, há evidências que aparentemente comprovam o seu acerto. Deputados da corte peemedebista cuidam de ter vida própria e se registra a defecção de ressentidos dispostos a passar-se para agremiações que agora fazem sucesso, como o PSDB de Beto Richa ou o PDT de Osmar Dias.

A botânica política, no entanto, não obedece a uma ordem rígida, como ocorre na natureza. Paixões e interesses políticos seguem os desígnios dos sentimentos e pensamentos humanos, e os homens, como se sabe, não são vegetais, embora, de vez em quando, um ou outro revele a sensibilidade de uma planta, quando não a de uma pedra.

Há a rapaziada que em vez de deixar o PMDB pretende herdá-lo e transformá-lo em instrumento pessoal tanto quanto o fez Requião et caterva. A disputa entre os pretendentes ao espólio será uma briga de foice. Ficará com o que restar do PMDB quem lhe oferecer um projeto de poder imediato, o único argumento capaz de sensibilizar gente que há muito esqueceu objetivos políticos e trocou-os por sinecuras, prebendas, maracutaias e esses prêmios que consagraram a ridicularia de uma esquerda funcionária.


15 comentários

  1. Anônimo
    domingo, 31 de agosto de 2008 – 16:47 hs

    Tudo isso é conversa mole p’ra boi dormir. Mello e Silva não deixa grama crescer perto dele. Só incentiva fracassos como a candidatura do ex-magnífico, pois sabe que não farão sombra para ele. Nunca houve um velho MDB de guerra, sempre houve um MDB de velhos e velhacos, que comiam as sobras das mesas dos militares, com o rabo entre as pernas. O grande líder do MDB era Jader Barbalho, o honesto. Tancredo, Ulysses, etc. eram submissos ao poder militar, tinham o nariz marrom, confiáveis cordeiros do aprisco militar. O MDB ela nihilista, não tinha proposta, programa ou coragem. Os militares deixaram o podr porque quiseram, pois não podiam sustentar o desenvolvimento que produziram até 1975, com o choque do petróleo, que frustrou os planos de crescimento do país. A partir daí negociaram e o que resultou foi um presidente arenista, Sarney. O resto é papo para mentirosos.

  2. Lais
    domingo, 31 de agosto de 2008 – 16:57 hs

    Gleisi vem aí. Por ter começado agora em Curitba, talvez essa ela não leve, mas para o Senado, se sair fortalecida dessa, não tenham dúvida. Agora ela levará: GLEISI SENADORA 2010!

  3. Luis Carlos
    domingo, 31 de agosto de 2008 – 17:54 hs

    Aló Politicos cerios assumam o PMDB logo apos esta campanha pois ja esta na hora de mandar este Governante para o lixão da politica suja que so ele ainda sabe fazer. que venham os bons quem se abilita?

  4. Vigilante do Portão
    domingo, 31 de agosto de 2008 – 18:18 hs

    Bem merecido, um partido que aceitou com submissão as ordens do Requião e cia., não merece ser um grande partido. Deve se contentar em ser um nanico.

  5. Linco
    domingo, 31 de agosto de 2008 – 18:38 hs

    Políticos sério e PMDB do Requiém é a contradição absoluta!

  6. Os golden boys
    domingo, 31 de agosto de 2008 – 20:12 hs

    Os herdeiros de boa parte do PIB paranaense, hoje abrigados no partido do governador, já se organizam para a tomada do PMDB há muito tempo e neste quadro partidário não haverá espaço para os Doáticos da vida!

    Na próxima eleição para o Diretório Municipal de Curitiba já ocorrerá grandes mudanças, queira o Maurício Requião ou não, pois o chefe do clã, que necessita das “verdes razões” e dos votos desta rapaziada economicamente poderosa para se eleger senador, fará vista grossa.

  7. Grego
    domingo, 31 de agosto de 2008 – 22:16 hs

    Azar do PMDB. O Requião ainda consegue ser Senador, serão 2 vagas em 2010. Portanto, o PMDB vai continuar a ser esquife de 2ª classe para todos os seus integrantes por um bom tempo. A Laís tem razão, a Gleisi já está mirando o Senado, junto com o Paulo Bernardo, candidato a Governador. Estes sim, vão se aposentar.

  8. Fátima
    domingo, 31 de agosto de 2008 – 22:43 hs

    GLEISI poderá não ser eleita PREFEITA, mas tenho absoluta certeza de que ela será a próxima SENADORA. O PARANÁ irá ganhar com essa valorosa CURITIBANA. 2010 chegará logo. Tudo é possível, basta surgir a figura do 2º TURNO. Será dada a nova largada e as eleitoras superam os eleitores em número.

  9. Mano da Vila
    segunda-feira, 1 de setembro de 2008 – 0:08 hs

    O crescimento de Maurício Requião como força política dentro do PMDB, graças ao seu ego e ao seu mano governador, retiraram alguns limites da sua influência não só na indicação de cargos como a sua própria indicação a candidatura ao senado ou ao governo. De forma inteligente, ou até mesmo brilhante, Requião Chaves já o tirou do seu caminho presenteando com o cargo vitálicio no TC. Requião não aceita concorrência, nem de irmãos, e novas formas pmdbistas deverão ser neutralizadas também, anotem: LC Roubanelli.

  10. Zé do Coco
    segunda-feira, 1 de setembro de 2008 – 2:13 hs

    Para o senado temos gente séria: Luiz Felipe Haggi Mussi e Rubens Bueno.
    Não precisamos de sucedâneos, esses aí dão conta do recado direitinho. Por serem do mesmo partido, PPS, então que fiquemos com um dos dois e mais o Beto Richa, por que não?

  11. Bolivariano
    segunda-feira, 1 de setembro de 2008 – 7:54 hs

    Querem especular sobre 2010, então que tal esta chapa. Pela oposição Beto a Governador, Gustavo Fruet e Osmar Dias para o Senado, Pela situação, Samek ou Pessuti para governoe, com REIquião e Gleisi para o Senado.
    Será que o REIquião enfrenta esta ou covarde como sempre, para para ter um mandato de Dep.Federal?
    Mas se o Pessuti não conseguir viabilizar sua candidatura, qual será o seu comportamento como Governador? Continuará sendo um pau-mandado, um capacho do REIquião, então abrirá as CAIXAS PRETAS DO GOVERNO e daí será um DEUS NOS ACUDA, especialmente dos nepotes esclarecidos.

  12. Sitiante
    segunda-feira, 1 de setembro de 2008 – 8:31 hs

    Ha,ha,ha…
    Fala ‘cério’, como diz o luiz carlos, acima.
    O rubens bueno e o haj mussi sérios?
    Tá feio o trem, hem?
    Quanto ao requi, tá na cara que ele não quer fazer sucessor só prá poder dizer: ‘o pmdb era eu, sem mim morreu etc’…

  13. O Guardião
    segunda-feira, 1 de setembro de 2008 – 10:07 hs

    QUE ESPÓLIO ????

  14. Maringaense
    segunda-feira, 1 de setembro de 2008 – 12:20 hs

    Quando Requião subir a rampa do Palácio do Planalto, o PMDB vai voltar a ser o partido maior do País.

  15. Carlos
    sexta-feira, 12 de setembro de 2008 – 23:53 hs

    GENTE QUE COISA O REQUIÃO …EM PORECATU NO NORTE DO PARANÁ ELE ESTÁ APOIANDO O PARTIDO ADVERSÁRIO ELE NÃO APOIA O PMDB AQUI EM NOSSA CIDADE ELE NÃO APOIA O 15 ….ELE APOIA O 17 ATÉ NO CARRO DE SOM A GENTE ESCUTA A VOZ DELE PEDINDO APOIO PARA O PREFEITO DARIO DE MIGUELLI….GENTE ME DIZ ISTO NÃO SE TRATA DE INFIDELIDADE PARTIDÁRIA ….NOSSA OS ELEITORES DAQUI ESTÃO MUITO REVOLTADOS COM ESTA ATIDUDE DO GOVERNO DO ESTADO…HOJE ERA PARA ELE TER VINDO AQUI EM ALVORADA DO SUL E FLORESTÓPOLIS E ELE IA TAMBEM VIR AQUI EM POREACTU E IA SUBIR NO PALANQUE DO NOSSO ADVERSARIO PARA PEDIR VOTO…QUE PARANÁ QUE ESTAMOS GENTE…ISTO É UMA AFRONTA AO PMDB….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*