Vida de candidato não é fácil | Fábio Campana

Vida de candidato não é fácil


Foto: Joka Madruga

A petista Gleisi Hoffmann que o diga. Mais uma vez a candidata madrugou para cumprimentar trabalhadores na porte de uma fábrica na CIC. O encontro foi às 5h30 da manhã.
Para saber mais clique no


A candidata à prefeitura pela coligação Curitiba Para Todos, Gleisi Hoffmann, e seis candidatos a vereador, visitaram os trabalhadores da Kraft Foods Brasil por volta das 5h30, desta quarta-feira (16), durante troca de turno da fábrica, na rodovia do Contorno Sul. A maior reivindicação dos trabalhadores é a construção de uma passarela que facilite e dê mais segurança para a travessia da rodovia no acesso à empresa. Os atropelamentos constantes na região já motivaram a manifestação dos moradores da Cidade Industrial de Curitiba e dos operários.

José Aparecido Prates, marido de uma operária da Kraft, se queixa do drama vivido pelos trabalhadores que precisam cruzar quatro pistas da rodovia, incluindo as duas marginais, para desembarcar ou tomar o ônibus para o trabalho. “Eu fico preocupado. A minha esposa entra às 6h, ainda está escuro nesse horário e, no inverno, isso é pior. A gente não sabe se volta porque tem que atravessar a rodovia duas vezes, para vir trabalhar e para ir embora. Não é digno”, disse.

Na opinião de Prates, falta sensibilidade por parte da atual administração de Curitiba, que não está disposta a atender necessidades essenciais dos funcionários da Kraft. “O prefeito está olhando só para prédios, para praças, mas não se mostra nem um pouco preocupado com o lado dos trabalhadores”, disse o funcionário.

Gleisi disse que esse assunto é muito sério já que envolve a seguranças de quem mora ou trabalha na região da Cidade Industrial. “Nós vamos conversar com a população e com os trabalhadores para resolver esse tipo de problema. Se não houver nenhum impedimento legal que atrase o avanço dessas negociações, é claro que essa é uma obra que vai resolver e melhorar a vida das pessoas e que pode ser realizada em parceria com as indústrias locais, inclusive”. A candidata da coligação Curitiba Para Todos ainda ressaltou que a CIC responde por boa parte da arrecadação da cidade de Curitiba e que a população da região não tem retorno devido em melhorias e em obras sociais de intervenção pública. “Não há uma devida atenção da administração da cidade pela riqueza que essa região gera”, disse a candidata.


8 comentários

  1. Olha o povo
    quarta-feira, 16 de julho de 2008 – 15:28 hs

    Aproveita para conhecer o povo, este monte de ninguém, petezada.

  2. paraná
    quarta-feira, 16 de julho de 2008 – 16:52 hs

    ESTE MONTE DE NINGUÉM, É QUE VAI MUDAR OS RUMOS DESTA ELEIÇÃO NO DIA 05/10, QUANDO ABRIREM AS URNA E LÁ ESTAR GLEISI NO 2º TURNO. É MUITA PRETENSÃO QUERER APLICAR O VOTO UTIL NESTE MONTE DE NINGUÉM, DIZENDO QUE VAI GANGAR NO PRIMEIRO TURNO. PARA SEU CONHECIMENTO ESTE MONTE DE NINGUÉM SÃO PESSOAS ESCLARECIDAS E ACREDITAM EM SEUS SONHOS E EM SEUS TRABALHOS DE MILITAR EM PROL DAS MELHORIAS PARA AS PESSOAS, ESTE MONTE DE NINGUÉM NÃO ESTA NESTA LUTA POR UM SONHO PESSOAL DE ALGUÉM, ESTAMOS SIM LUTANDO PARA ACABAR COM A DESIGUALDADE NA CAPITAL SOCIAL DA EXCLUSÃO. DIFERENTE DO BETO RICHA QUE ESTÁ NESTA DISPUTA PARA APARECER E DEPOIS SE LANÇAR CANDIDATO AO GOVERNO DO ESTADO, ETÁ POVINHO MEDIOCRE ESTES ARROGANTES DO PSDB.

  3. Hans Biermann
    quarta-feira, 16 de julho de 2008 – 17:02 hs

    É só todo mundo ligar no 156 e pedir a passarela, não precisa de Gleisi pra isso.

  4. Deco
    quarta-feira, 16 de julho de 2008 – 17:20 hs
  5. O Bocudo
    quarta-feira, 16 de julho de 2008 – 17:37 hs

    Paraná
    Qual candidata fazia pressao em meio mundo pra ter varios candidatos a prefeitura d Curitiba?
    Qual candidata estacionou o carro sobre a calcada? (q coisa feia heim)
    Pq vc nao conta como o Super PT fornece dados sobre investigacoes da Policia Federal? Isso tudo sendo o Secretario Direto do Presidente … como diria Boris Casoy ISSO EH UMA VERGONHA!

  6. Damásio
    quarta-feira, 16 de julho de 2008 – 20:06 hs

    Nem a vi na foto… Será que ela foi mesmo?

  7. ana cristina
    quarta-feira, 16 de julho de 2008 – 22:45 hs

    Ai que bando de invejosos esse” POVINHO DO PSDB”.
    Dá até pena!!!
    Tomara que esse MONTE DE NINGUÉM leia esse blog.Aliás,eu mesma faço questão de ir amanhã nessa fábrica mostrar isso para eles.Aí,eles saberão como realmente pensam os MEDÍOCRES DO PSDB.
    Continuem escrevendo essas asneiras..para nós é ótimo..

  8. Daniel
    quinta-feira, 17 de julho de 2008 – 3:47 hs

    Puxa… se apenas ligar para o 156 funcionasse eu acho que teria passarela em todas as avenidas. A questão é vontade política. E a vontade política dos últimos 20 e poucos anos em Curitiba é fazer a cidade um projeto de marketing. Vá no bairro e veja a realidade, com certeza não é cenário turístico.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*