Só a Justiça pode barrar imposição de Maurício Requião | Fábio Campana

Só a Justiça pode barrar imposição de Maurício Requião

A oposição ainda tem esperança de que a Justiça impeça a escolha a toque de caixa do irmão governador, Maurício, para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas. Há uma ação na 2ª Vara da Fazenda Pública, com pedido de liminar para anular o edital que estaria incompleto e viciado. Os deputados aguardam.

Mais não há para fazer. Amanhã, a Comissão Especial sabatina os candidatos a partir das 9h30 na sala da presidência da Assembléia. Hoje, os membros da Comissão se reuniram e o deputado Reni Pereira, do PSB, foi escolhido presidente. O relator é Luís Cláudio Romanelli, do PMDB. Participam da comissão Plauto Miró Guimarães, do DEM; Péricles de Mello, do PT; e Valdir Rossoni, do PSDB.


2 comentários

  1. Lobão
    segunda-feira, 7 de julho de 2008 – 19:04 hs

    Ele é esperto e persistente
    Acha que nasceu pra ser respeitado
    Ele é incerto e reticente
    Acha que nasceu pra ser venerado
    O palácio é o refúgio mais que perfeito
    Para os seus desejos mais que secretos
    Lá ele se imagina o eleito
    Sem nenhuma eleição por perto
    Ele é o esperto, ele é o perfeito
    Ele é o que dá certo, ele se acha o eleito
    Seus ternos são bem cortados
    Seus versos são bem escritos
    Seus gestos são mal estudados
    A sua pose é militarista
    Ele se acha o intocável
    Senhor de todas as cadeiras
    Derruba tudo pra ficar estável
    Ele não está aí para brincadeira
    E o tempo passa quase parado
    E eu aqui sem a menor paciência
    Contando as horas como se fossem trocados
    Como se fossem contas de uma penitência
    E tudo parece estar errado
    Mas nesse caso o erro deu certo
    Foi o que ele disse a o pé do rádio
    Com a honestidade pelo avesso

  2. Amarildo
    terça-feira, 8 de julho de 2008 – 11:36 hs

    Não se muitos se lembram mas foi com essa letra de música que o cantor Lobão foi metido em cana. Na época o presidente era o Sarney que mandou ver. Daí parece que a questão foi para o lado de um Ministro do Supremo que também mandou ver. Conclusão: Lobão puxou uma cana e como a barra estava ficando pesada demais pediu arreglo, desculpou-se e então foi solto. É assim que funciona. Quem pode pode quem não pode se sacode.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*