Produção industrial do Paraná teve a maior alta do Brasil | Fábio Campana

Produção industrial do Paraná teve a maior alta do Brasil

Nem tudo é soberba e nepotismo meste vale de lágrimas. O povo trabalha. A produção industrial do Paraná atingiu a maior alta do País, com crescimento de 4,3% na variação entre abril e maio deste ano, segundo pesquisa divulgada hoje pelo IBGE. O índice nacional teve queda de -0,5%.

O Estado também alcançou elevação de 14% em maio, na comparação com o mesmo mês do ano passado, sendo superado apenas pelo Espírito Santo (20,3%) e garantindo o 20.º resultado positivo consecutivo da indústria paranaense. A taxa Brasil ficou em 2,4%.

O indicador acumulado no ano mostrou expansão de 11%, com oito ramos aumentando a produção em relação ao mesmo período do ano passado. As maiores contribuições positivas na formação da taxa geral vieram de veículos automotores (35,5%), máquinas e equipamentos (20,6%), edição e impressão (25,2%) e celulose e papel (14,9%). Os impactos negativos mais relevantes vieram de alimentos (-3%) e produtos químicos (-12,2%), pressionados principalmente pela queda na produção de carnes e miudezas de aves e amônia.


2 comentários

  1. Zaime Leuner
    sábado, 5 de julho de 2008 – 7:01 hs

    Contribuiram para este crescimento: veículos automotores (35,5%), máquinas e equipamentos (20,6%), edição e impressão (25,2%) e celulose e papel (14,9%), tudo graças ao trabalho do Virgilinho e do Mussi, em atrair investimentos para o Paraná. Eles são ótimos. Eles são dez.

  2. Vigilante do Portão
    sábado, 5 de julho de 2008 – 9:30 hs

    E aqueles que criticavam a vinda das fábricas de automóveis, não vão dizer nada?
    Cadê o governador Requião, para dizer que não daria certo ou que a Cidade Industrial seria um ótimo “campo de golfe”?
    Veículos, máquinas agrícolas, alimentos e derivados de petróleo, são ítens que alavancaram o aumento.
    Palmas para o Ney Braga, que troxe a Petrobrás e para o Lerner que teve visão para atrair a NewHolland e as fábricas de carros.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*