Lula anunciou R$ 78 bilhões de crédito agrícola a juros de 2% ao ano | Fábio Campana

Lula anunciou R$ 78 bilhões de crédito agrícola a juros de 2% ao ano

Pela primeira vez o Plano Agrícola e Pecuário foi anunciado fora de Brasília. O presidente Lula veio à Curitiba e disse tudo o que o Paraná gostaria de ouvir. A começar pela promessa de desburocratização do crédito rural, que terá juros reduzidos, de 2% ao ano.

Lula também anunciou a revisão nas dívidas dos produtores agrícolas. Fez mais. Prometeu passar a limpo as pendências e esquecer R$ 1 trilhão que o governo tem a receber. Soou como música, num Estado de base econômica na agricultura e de grande parcela de agricultores endividados.

E para completar a alegria geral, o presidente anunciou R$ 78 bilhões de crédito para agricultura, R$ 8 bilhões a mais que na safra passada. Para a Agricultura Empresarial, serão R$ 65 bilhões. O plano para a agricultura familiar, que será anunciado amanhã, em Brasília, terá R$ 13 bilhões.

O governador Requião, como era de esperar, achou pouco o destinado para a Agricultura Familiar, que defendeu como programa fundamental para o desenvolvimento agropecuário do país.


2 comentários

  1. Jose Carlos
    quarta-feira, 2 de julho de 2008 – 15:15 hs

    Agricultura familiar é a expressão da mentalidade roceira e jeca do governo estadual. Lógico que é importante a fixação à terra do pequeno propriétario rural e sua família, mas, só a escala mercantilista-capitalista é capaz de criar produções tão fantásticas de grãos como tem acontecido no Brasil e no Paraná nas últimas décadas. A prioridade tem de ser o grande produtor e o cooperativismo. O resto é roca de fiar, arado de muares e esterco de titica de galinha, como no tempo do onça e da roça mental do governo Mello e Silva…

  2. Aleido Díaz Guerra
    quinta-feira, 10 de julho de 2008 – 9:54 hs

    Sim, agricultura familiar é bem antiga, só que ela ainda produz o 70% dos produtos que consumem os brasileiros. Nada contra a agricultura comercial, só que temos que procurar equilibrar mais o desenvolvimento e dar sostenimiento a produção de alimentos directos da população.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*