Justus promete plano que dará transparência à Assembléia | Fábio Campana

Justus promete plano que dará transparência à Assembléia

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado estadual Nelson Justus (foto), se pronunciou hoje na sessão da Assembléia para comunicar o Plano de Regulamentação Administrativa e Funcional da Assembléia, como parte do plano de trabalho de sua gestão.

É também uma respostas às críticas que a Assembléia vem recebendo sobre a confidencialidade em torno do funcionamento de gabinestes de deputados e sobre fatos ocorridos em 2001 e que estão sendo apurados pelo Ministério Público Federal e que, segundo Justus, vem sendo tratados no tempo presente.

Nelson apresentou o plano de regulamentação funcional, mas afirma à repórter da Rádio Band News, Daiane Figueiró, que nunca houve falta de transparência nos gastos da Assembléia. Ouça:

A comissão ainda não está constituída. Justus disse que mesmo com o recesso dos parlamentares, na segunda-feira haverá reuniões para tratar do assunto.

O plano de Justus promete transparência absoluta das contas da Casa. Para ler a íntegra do pronunciamento, clique no

Íntegra do pronunciamento do presidente da Assembléia, Nelson Justus, hoje.

Eu peço a atenção dos senhores e senhoras deputados estaduais para o que tenho a comunicar agora sobre o Plano de Regulamentação da Gestão Administrativa e Funcional

Promovi hoje pela manhã, juntamente com membros da Mesa Executiva, que dirige esta Casa, e ainda com a presença de líderes partidários, uma reunião na qual tomamos a decisão conjunta de implantar um Plano de Regulamentação da Gestão Administrativa e Funcional da Assembléia Legislativa.

Para elaborar o plano, que vai regulamentar a gestão interna de toda a Assembléia Legislativa nos moldes de funcionamento do Congresso Nacional, eu vou nomear uma comissão de trabalho de alto nível.

As conclusões e sugestões para a gestão interna nas áreas administrativa e de pessoal vão fundamentar um Projeto de Resolução, que tem força de lei, a ser votado em plenário, com voto aberto, ainda na minha gestão à frente da Casa.

A nomeação dessa comissão de trabalho se dará ainda durante o recesso de julho, uma vez encerradas as sessões plenárias e as importantes votações que estamos conduzindo esta semana.

É fundamental ressaltar que o Plano de Regulamentação da Gestão Administrativa e Funcional é mais um passo no processo de mudança que esta gestão vem conduzindo desde 15 de fevereiro de 2007.

A transparência que eu defendo, juntamente com os demais deputados e deputadas estaduais, é uma conquista definitiva e não se presta a atender a humores momentâneos.

Os anos 2000 têm representado um período de grandes e profundas transformações na Assembléia Legislativa.

Conduzimos a redução do quadro funcional em minha primeira gestão à frente da Casa, no início da década.

A esse passo inicial, o presidente que me sucedeu, Hermas Brandão, amigo fraterno e homem de visão, acrescentou outros, como o leilão público da frota de veículos que atendia a Assembléia e o reenquadramento funcional.

Nesta gestão, contabilizamos avanços reconhecidos por toda a sociedade paranaense, porque a Assembléia Legislativa tem dado passos definitivos no caminho da transparência.

Nós eliminamos o voto secreto. E isso significa que cada paranaense pode saber como vota, neste plenário, o deputado que elegeu.

E fomos além.

Reduzimos o recesso parlamentar, uma antiga aspiração da sociedade. Com isso, ampliamos as sessões parlamentares e, assim, alargamos o espaço para a fiscalização, a crítica e o debate.

Eliminamos o pagamento pelas sessões extraordinárias e, dessa forma, economizamos dinheiro público, que pode ser mais bem empregado em ações diretas de benefício à população.

Colocamos no ar a TV Assembléia, a nossa TV SINAL, uma emissora que presta contas diariamente do trabalho que os deputados e deputadas estaduais realizam e ainda oferece uma programação que trata da cultura e de tudo aquilo que faz o Paraná e os paranaenses.

Instalamos o painel eletrônico em plenário, colocando assim a tecnologia a serviço do cidadão, que agora pode acompanhar como vota o seu deputado através da TV Assembléia e do restante da imprensa.

Disponibilizamos na internet o conjunto da produção parlamentar. Dessa forma, cada paranaense pode acompanhar o trabalho do seu representante nesta Casa, conhecer os seus projetos de lei e se posicionar a respeito.

Estamos instalando o Copelegis, um corpo técnico que vai auxiliar na elaboração de leis.

São tantas e tão positivas as mudanças que estamos promovendo, que o caminho é um só.

Aqueles que me conhecem sabem que eu ajo sempre com responsabilidade. Gosto de ouvir, mais do que falar. Não dou um passo sem refletir. Sei discordar sem jamais desrespeitar.

A Assembléia é uma instituição que representa a população do Paraná com seus 54 deputados. Faço questão de deixar claro que eu a presido e a defendo para além de interesses de momento.

Por isso, sinto-me à vontade para tratar de responsabilidade. Cada deputado é eleito pelo voto popular. É no voto que começa a responsabilidade. Porque quem escolhe é a população e cada deputado representa dezenas de milhares de paranaenses que nele votaram.

É por essa razão que cada deputado, quando fala neste plenário, o faz não apenas em seu nome.

Eu lidero, juntamente com os demais deputados, um processo de busca de transparência e de representação plena da sociedade na Assembléia. Já avançamos muito. E temos muito ainda por fazer.

Eu não vou permitir que se dê nem um passo atrás.

Por essas, entre muitas outras razões, eu me permito sempre uma mensagem de esperança. Até porque eu não creio em determinismo, mas sim na capacidade que temos nós, todos nós, hoje e sempre, de promover a política do bem.

É nisso que eu acredito.

Obrigado pela atenção de todos!

Ao trabalho!


8 comentários

  1. Jose Carlos
    terça-feira, 15 de julho de 2008 – 16:23 hs

    Esse Justus está mais para Justus Veríssimus. É o próprio político rolha: bóia e nunca afunda… Está por aí desde os tempos do João Elísio… Puxou o saco e serviu a todos os governadores com a mesma subserviência e utilitarismo… É o donatário da capitânia de Guaratuba, onde pretende emplacar a cunhada… Ê Paranazão da roça sem fim, sô…

  2. professora
    terça-feira, 15 de julho de 2008 – 16:28 hs

    O colégio estadual do paraná espera que o senhor Nelson Justos não nos esqueça e que esta gestão de transparência se estenda para o colégio, pois só assim teremos uma colégio para a população, assim como a assembléia.

    A democracia deve fazer parte de todos os setores públicos, elegendo seus representantes e diretores.

  3. jango
    terça-feira, 15 de julho de 2008 – 16:56 hs

    Qual é o “humor momentâneo” dos deputados para não dar cumprimento, até o momento, o que manda a Constituição Estadual, votada na Casa de Leis do Estado em 1989, referendada em 2000, com todas as letras:

    “Art. 36, § 6º – Os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário publicarão anualmente os valores do subsídio e da remuneração dos cargos e empregos públicos.”

    Precisa “comissão de alto nível” para fazer o que dispõe o texto constitucional ? Ao trabalho ? Mas, quando vão cumprir as leis e a Constituição ? Isto está mais para um Expresso 2222 “que parte direto da Assembléia pra depois” …

  4. Eu sei como!
    terça-feira, 15 de julho de 2008 – 17:07 hs

    Vai cobrir o prédio da Assembléia com papel celofane!

  5. zthox
    terça-feira, 15 de julho de 2008 – 17:14 hs

    Transparência opaca! Ele é da escola do Requião…

  6. Nego Veio
    terça-feira, 15 de julho de 2008 – 17:27 hs

    Pois é minha gente o MPF e a Polícia Federal dizem que estão fazendo um pente fino na Assembléia, apenas reforçando a operação a Assembléia deu um aumento de aproximadamente R$7.500,00 para cada gabinete de deputado então vejamos são 54 gabinetes X R$7.500,00 = R$405.000,00 só do reajuste/abono, em matérias passadas divulgou-se que os fantasmas da Assembléia deram um rombo em 4 anos de aproximadamente R$500.000,00 , será o benedito que não estão vendo que este valor é merreca?????Se eles quiserem ajuda para calcular o rombo dos fantasmas estamos as ordens,porque somente R$7.500,00 é o valor pago aos chefes de gabinetes ou aos aparentados do dono dos cargos,pois, hoje em entrevista na RPC no jornal do meio dia um deputado ainda comentou que deixaria de contratar mais um assessor para partilhar com os já existentes, atenção minha gente estão querendo jogar a farofa pra debaixo do tapete.Tem gente fina,perua, que vai a salão de beleza e paga champagne pra todo mundo com a grana advinda dos sepulcros e labirintos da Assembléia…quem sabe quem é sabe que estou dizendo a verdade…..mistééério…

  7. Não copiaram
    terça-feira, 15 de julho de 2008 – 17:49 hs

    Copiou o Mato Grosso
    15 Julho, 2008 às 12:13

    E não é que o Paraná copia o Mato Grosso? Olhem o Deputado Otaviano Pivetta do PDT de lá:

    Segundo o que dispõe o inciso IV do art. 3° da Constituição Estadual, cabe ao Estado criar mecanismos que oportunizem o controle, pela coletividade, da legalidade de seus atos e da transparência de suas ações.

    Nesse sentido, apresento à população mato-grossense os dados referentes aos recursos financeiros recebidos e os gastos do nosso Gabinete na Assembléia Legislativa de Mato Grosso. O objetivo é de promover a política da transparência dos gastos públicos, da legalidade, da ética e de que você, cidadão atuante, nos ajude a controlar essas verbas.

    Ainda em cumprimento ao princípio da moralidade administrativa, o art. 148 da Constituição Estadual de 1989, obriga os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário a publicar trimestralmente seus respectivos lotacionogramas: quadro de servidores, cargos e sigla remuneratória.
    Assim sendo, publicaremos a lista de todos os profissionais lotados no nosso Gabinete. E, para que não hajam dúvidas, as informações serão apresentadas de forma simplificada, mês a mês.
    http://www.otavianopivetta.com.br/transparencia/?Mes=5&Ano=2008

  8. Chrystian Sobania
    terça-feira, 15 de julho de 2008 – 18:29 hs

    Prezados,
    acredito na Instituição Assembléia Legislativa do Paraná, quanto aos ocupantes temporários das confortáveis cadeiras e gabinetes, NÃO CONFIO, principalmente na base governista capitaneada pelo Fura-Pedágio Romanelli, ressalto que alguns de índole realmente acima de qualquer suspeita como cito o Dep. Osmar Bertoldi, Dep. Durval Amaral, e o Presidente Nelson Justus enaltecem a função parlamentar, grandes pessoas e políticos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*