Incitatus | Fábio Campana

Incitatus

Segue firme a Operação Incitatus, como é conhecido em arraiais do próprio PMDB o esforço de Requião para fazer o irmão caçula, Maurício, conselheiro do Tribunal de Contas.

Para descomplicar: Incitatus era o cavalo do Imperador Romano Calígula que ele insistiu em que fosse eleito membro do Senado. Calígula tinha o controle dos votos no senado romano e elegeu Incitatus.

De acordo com Suetônio, o escritor, o eqüino tinha dezoito assessores, quero dizer, criados, naquele tempo.

Faz sentido.


9 comentários

  1. Mano da Vila
    quarta-feira, 2 de julho de 2008 – 17:01 hs

    No nosso caso é melhor o Incitatus para Conselheiro do que o brother Mau Mau.

  2. Maria
    quarta-feira, 2 de julho de 2008 – 17:40 hs

    Quem pode, pode…quem não pode, fala mal…

  3. Anajê P.Falcão
    quarta-feira, 2 de julho de 2008 – 18:52 hs

    Calígula e seu Incitatus estão – no plano superior – se sentindo ultrajados por tão rasteira comparação.

  4. Lucas Pelizaro
    quarta-feira, 2 de julho de 2008 – 19:45 hs

    Boa comparação. E não nos esqueçamos que o Incitatus depositava seu sêmen no rabo do Calígula.

  5. jango
    quarta-feira, 2 de julho de 2008 – 20:30 hs

    O Incitatus será o símbolo da degradação dos poderes públicos. O Estado da anomia em que se transformou o Estado do Paraná – graças à conivência e inoperância das ditas autoridades de controle público estaduais – dá margem a esta suprema audácia. Não há mais vergonha em perpetrar as maiores indignidades contra as leis e a Constituição. Conforme sintetizou o deputado Gustavo Fruet em seu pronunciamento na Câmara Federal: “Nada é investigado; ninguém é punido”. O Incitatus de ocasião tem na sua sombra a denúncia públicas das “tv laranjas” – alguma das tais autoridades já apurou a sua procedência ou não ? Chupa o dedo cidadão paranaense, elas não vão lhe dar satisfação. Estão nos camarotes de seus privilégios assistindo insossas e inodoras todo o pleito escabroso. Você pagará a conta. Ora …

  6. O "coroné'!
    quarta-feira, 2 de julho de 2008 – 22:59 hs

    Um “coroné” interiorano dizia que elegia até um burro, o que considero o mais apropriado para o momento!

    Lendo sobre as TVs laranjas lembrei, como é que ficou o caso das almôndegas?

  7. Abadia
    quinta-feira, 3 de julho de 2008 – 11:36 hs

    Mais respeito com o Incitatus e sem ofensa ao burro, por favor! Mantenhamos o nível elevado!

  8. miguel machado
    quinta-feira, 3 de julho de 2008 – 12:43 hs

    Brilhante a comparação! é realamente um absurdo tudo isso…

  9. Jose Carlos
    quinta-feira, 3 de julho de 2008 – 14:26 hs

    Ora, é uma comparação injusta. Incitatus era um cavalo de raça, de fino trato e muito bem treinado. Não dá para comparar com os muares vira-latas e gordos que estão por aí… Além disso, Incitatus entrou para a história, perpetuando-se nos livros. Outros serão esquecidos para sempre. Finalmente, parece que não há críticas históricas quanto ao desempenho deste notável eqüino em seu mandato senatorial. Parece que comparecia a todas as sessões, bem comportado e nunca sujou o ambiente…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*