Governo abafa a crise. Delegados deixam Operação Satiagraha | Fábio Campana

Governo abafa a crise. Delegados deixam Operação Satiagraha

Para provar o fim da crise entre os Poderes Executivo e Judiciário, o presidente do STF, Gilmar Mendes, e o ministro Tarso Genro, da Justiça, deram entrevista coletiva conjunta hoje à na noite. Um ao lado do outro, Mendes e Tarso negaram divergências sobre a condução da Operação Satiagraha, da Polícia Federal.

O presidente Lula comandou reunião com Tarso, Gilmar Mendes e o ministro Nelson Jobim, da Defesa, ex-presidente da Suprema Corte e ex-ministro da Justiça, que foi chamado por ter uma boa relação com Mendes e também ser respeitado por Tarso.

Ao mesmo tempo, os três delegados que atuaram na Operação Satiagraha, da Polícia Federal, Protógenes Queiroz, Karina Murakami Souza e Carlos Eduardo Pelegrini Magro– foram obrigados a deixar as investigações sobre a suposta prática de crimes financeiros, informou hoje o “Jornal Nacional”, da TV Globo. Para saber mais, clique no


Segundo o telejornal, os delegados informaram ao juiz federal Fausto de Sanctis, da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, e ao procurador da República em São Paulo, Rodrigo De Grandis, que foram obrigados pela direção da PF a deixar as investigações.

Segundo a PF, os delegados deixaram as investigações por motivos pessoais. Queiroz, responsável pelo caso, por exemplo, deixou o inquérito para realizar um curso obrigatório para todos os delegados que já têm pelo menos dez anos de serviço.

O ministro Tarso Genro, da Justiça, disse que é uma “coincidência” o afastamento de Queiroz das investigações e o fato de o diretor-geral da PF, Luiz Fernando Corrêa, tirar férias neste mesmo período.

Tarso deu a entender ainda que Protógenes havia concluído seu trabalho na Operação Satiagraha e que o afastamento do delegado não causará prejuízos às investigações. “O inquérito está praticamente, 99,9%, terminado”, afirmou o ministro, após reunião no Palácio do Planalto.

A operação comandada por Queiroz foi criticada pelo presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Gilmar Mendes, pelo fato de a prisão dos investigados, surpreendidos em suas casas na madrugada do último dia 8, ter sido mostrada na TV.


3 comentários

  1. Deco
    terça-feira, 15 de julho de 2008 – 23:33 hs

    Tem o que dizer e comentar a respeito de tantas bandalheiras neste mar de lama que se transformou o nosso Brasil! Espero que os eleitores digam um grande não a mais esta vergonha proporcionada pelos Petistas corruptos pegos no contrape da Policia Federal!

  2. Lindsley
    terça-feira, 15 de julho de 2008 – 23:55 hs

    mAIS UMA OPERAÇÃO ABAFA DESSE GOVERNO “””” TRANSPARENTE “”””””” DO pt.
    e aqui no Paraná é o governo:
    TRAZ PARENTE.

  3. PODRES PODERES!
    quarta-feira, 16 de julho de 2008 – 18:22 hs

    Só faltam colocar uma faixa no Daniel Dantas:

    “Senhor República!”

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*