De quem é o plano de integração? | Fábio Campana

De quem é o plano de integração?

“Ele que não me venha fazer discurso de integração”. A frase é do presidente do PT de Curitiba, vereador André Passos. Ele jura que o prefeito Beto Richa está copiando a proposta de integração de Curitiba com os municípios vizinhos, os da Região Metropolitana, defendida pela candidata Gleisi Hoffmann.

Ora, pois, pois, a tese da necessária integração é tão antiga quanto o plano Agache, diz o vice de Beto Richa, Luciano Ducci. O Carlos Moreira, do PMDB, diz que só ele, com ajuda do governador Requião, pode fazer a verdadeira integração.

E o Adilson Arantes, jornalista da Banda B, lembra que desde 1985, quando Curitiba voltou a ter eleições para prefeito, fala-se num consórcio metropolitano de saúde que nunca saiu do discurso para a prática.


14 comentários

  1. João Melon
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 10:26 hs

    Se o Beto Richa quisesse a integração teria feito, pois está no poder há tantos anos como vice do Cássio Taniguchi e agora como prefeito, cargo que pretende continuar por mais quatro anos. Nos poupe prefeito.

  2. Sem maniqueísmo!
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 10:49 hs

    Está conversinha da integração é uma necessidade que vira tema somente nas eleições.

    Por que o Requião e o Nedson não levaram adiante o plano de integração da grande Londrina?

    Até quando a Elza vai ter que ficar se escondendo da mídia por não ter respostas para o que foi prometido em campanha?

    A integração da metropolitana não ocorre pela falta de interesse do Beto, pois o que ele propõe e tenta transformar em ação não é pouco (transporte, lixo, cinturão verde e pontos de distribuição dos alimentos, saúde, etc.), mas os atores são muitos, inclusive o governo do Estado, que tal qual em Londrina aqui pouco fez para que ela fosse realidade.

    Outra questão importante do ponto de vista da contribuição de Curitiba a integração é o uso da estrutura dos postos de saúde da prefeitura como das escolas e creches municipais de Curitba pelos moradores dos municípios vizinhos.

    Aqui no bairro onde moro a maior parte dos atendimentos no posto de saúde são para os pacientes cuja origem é Pinhais.

  3. Alan Teixeira
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 11:17 hs

    Lembrando que Beto Richa foi presidente da Assomec. E que o Eixo Metropolitano (linha verde) é um projeto do século passado que ainda não foi concretizado.

  4. Deco
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 11:54 hs

    Se o Beto Richa se propõe a fazer, ele faz, pois já provou que para ele não existem desafios intransponíveis, a questão é vontade política parceria entre os municípios da Região Metropolitana e assim a Integração saí do papel para a obra concreta!
    E em matéria de obra, ninguém há de dúvidar que se prometeu, o Beto cumpre, e a população sabe disso e vivencia isso no seu dia a dia, a Curitiba da Gente estende-se a Região Metropolitana, com a Integração que ocorrerá nos próximos quatro anos da futura Administração de Beto Richa, que será eleito no primeiro turno pois a população vê quem trabalha e quem só tem discurso e nada mais!

  5. Antonio
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 12:19 hs

    A Integração com Gleisi, Beto e Moreira é impossível!

    Os três candidatos resgatam em suas plataformas o projeto de Jaime Lerner e Jorge Willheim, de 1965: uma cidade modelo que é cartão de visitas para o mundo.

    Entretanto, para isso ser possível, é necessário concentrar a riqueza da cidade em alguns locais e esconder o resto. É esse o projeto urbanístico de Lerner: centro, zona leste e zona oeste compõem a cidade modelo, enquanto zona sul e norte são segregadas espacialmente.

    Beto pretende, com a Linha Verde, expandir mais um pouco a cidade modelo. É por isso que todos os eixos de integração da Linha partem dela em direção ao centro. Do outro lado da BR é outra cidade.

    Gleisi e Moreira não discutem isso: reivindicam.

    Enquanto a chamada zona “A” de Curitiba tem um dos melhores IDHs do Brasil, as cidades da Região Metropolitana tem os piores índices, comparáveis a países paupérrimos da África. Dr. Ulisses é o grande exemplo: IDH 4.500º no ranking brasileiro.

    Curitiba concentra a riqueza não só da capital, mas de sua Região Metropolitana também. Os três candidatos mantém com seus programas essa concentração.

    Por isso, nenhum deles fará uma integração real. A integração que promoverão é aquela capaz de continuar a acumular riquezas para a “cidade-modelo”.

    Gregório H. Brüning

  6. Denise
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 12:23 hs

    André Passos? Barrigudo e com cabelinho jacu? O PT não tinha ninguém melhor, não?

  7. VOZ DO POVO
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 12:34 hs

    PQ o tal Beto não fez até agora?
    Sempre assim, copiando as ações da GLEISI!
    Para eles do PSDB falta criatividade e inspiração.

  8. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 13:08 hs

    A integração na saúde foi objeto de várias reuniões, mas não decolou.
    A falta de interesse dos municípios da região metropolitana não querem arcar com as despesas.
    É simples, se constituírem o consórcio os signatários vão ter que desembolsar recursos para custear os atendimentos – média mês, por município -.
    Hoje, eles mandam os pacientes para Curitiba e não pagam nada.
    São centenas de atendimentos nos postos de saúde e hospitais da capital, sem que os demais municípior paguem nada. Lembrando que eles recebem verba do governo para atender aos doentes.
    Alguns até dão endereço de parente em Curitiba, para não serem questionados no posto de saúde, principalmente nos 24 horas aqui de Curitiba, pois em muitas cidades vizinhas , as pessoas só podem ficar doentes das 08:00 às 18:00.

  9. Francisco
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 13:22 hs

    Integração ainda não fez, mas o Projeto ENTREGAÇÃO o Beto já fez. A entregação do filé do transporte coletivo aos tubarões desse ramo, que lhe financiam a campanha.

  10. Deco
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 14:26 hs

    Alguém se referir que o Beto copiou algo da Barbi,só pode ser uma grande brincadeira, e como a Barbi é Boneca então serve para brincadeira. Há então tá! Beto já no primeiro turno líquida a fatura! Quem viver verá!

  11. Chuck Norris
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 14:27 hs

    Por que essa integração toda? Quem vai pagar a conta? Os “burgueses” de Curitiba?

  12. Geraldo
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 16:29 hs

    Aos ignorantes: a integração já existe no transporte, no lixo e no ano passado foi formalizada na saúde (falta o governo estadual e os municípios da RM cumprirem a sua parte!)….

  13. Mano da Vila
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 20:56 hs

    Geraldo está corretíssimo! A integração no sistema de transporte Curitiba e RMC já acontece e somente não é mais ampla e efetiva porque as prefeituras da Metropolitana “carecem” de recursos e de visão. Algumas não querem dividir “os louros” com a pref. de Curitiba. E trabalhando na contra-mão segue o governo estadual com aversão ao desenvolvimento e ao mérito alheio.

  14. O Pensador
    sexta-feira, 11 de julho de 2008 – 23:46 hs

    O Betinho do Batel não fez nada nesse sentido, teve todo tempo do mundo para isso. Além disso, a sua principal obra, a linha verde não liga nada a lugar algum. A obra é uma aberração. Enquanto isso, a periferia continua abandonda, o trãnsito cada vez mais lento, as crianças sem creches, os jovens sem perspectiva, os ônibus lotados, etc…O cara governa para os que não precisam de governo, mas isto é compreensível, basta ficarmos de olho nos doadores de sua campanha para entendermos as prioridades de sua admisnistração.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*