Assassinado o prefeito de Itaipulândia | Fábio Campana

Assassinado o prefeito de Itaipulândia

O prefeito de Itaipulândia, Vendelino Royer, de 46 anos, foi assassinado na noite de ontem com cinco tiros à queima-roupa. Royer foi executado logo após reunião com líderes comunitários, apurou Adilson Arantes, da rádio Banda B.

“Ele estava entrando no carro oficial logo após o encontro quando foi abordado por duas pessoas em uma moto vermelha com placas do Paraguai”, conta o soldado Lacir Junger, da PM de Itaipulândia. Royer foi atingido por cinco disparos de pistola 9mm.

O Presidente do PMDB, Waldyr Pugliesi, condenou o atentado e exigiu que a Secretaria de Segurança faça todos os esforços para a apuração mais rápida possível. Para saber mais, clique no

A execução do prefeito Vendelino Royer

O presidente do PMDB do Paraná e líder da bancada na Assembléia Legislativa, deputado Waldyr Pugliesi, condenou o atentado ocorrido na noite de terça-feira (8) e que terminou com a execução do prefeito de Itaipulândia Vendelino Royer (PMDB). “É lamentável sob todos os aspectos que esse tipo de situação ainda ocorra nos dias de hoje. Estas coisas não podem ser permitidas e devem ser rechaçadas por toda a sociedade brasileira”, disse Pugliesi.

O prefeito de Itaipulândia, a 60 quilômetros de Foz do Iguaçu no Extremo-Oeste do Paraná, acabou executado por volta das 21h ao sair de uma reunião pública no distrito da Vila Caramuru, na área rural do município. De acordo com informações de populares, dois homens se aproximaram numa motocicleta no momento em que a vítima se preparava para entrar no veículo e realizaram vários disparos de pistola 9mm.

Vendelino, segundo o delegado-chefe da Delegacia de Homicídios de Foz do Iguaçu, Fábio Amaro, vinha sendo vítima de ameaças, porém não mudou sua rotina de compromissos. “Nada pode justificar uma pessoa tirar a vida de outra pessoa”, analisou Pugliesi.

“Temos informações de que a Polícia Civil e outros órgãos de segurança da região colocaram todo o aparato para investigar o caso. Esperamos que nas próximas horas os culpados sejam presos e punidos exemplarmente pelo que fizeram”, completou Pugliesi. O presidente do PMDB do Paraná lembra que Vendelino não iria disputar à reeleição, pois estava apoiando o candidato de uma composição de partidos.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*