Só a Justiça pode parar escolha a toque de caixa de Maurício Requião | Fábio Campana

Só a Justiça pode parar escolha a toque de caixa de Maurício Requião


Só medidas judiciais conseguirão deter o processo de eleição legislativa de Maurício Requião para conselheiro do Tribunal de Contas. Se depender do plenário, em voto aberto, o governo faz mais de 40 votos. Fácil.

A oposição sabe disso, mas cumpre o seu papel. Faz de conta que tenta sensibilizar a presidência da Casa e a maioria governista para as vantagens de um processo que transcorra com um mínimo de dignidade para salvar, ao menos, as aparências.

O governador Requião não está interessado nos argumentos da oposição. Quer acabar com esse processo desgastante de nepotismo explícito o quanto antes. Exige rapidez. Quer a eleição do caçula a toque de caixa. E que tudo o mais vá para o inferno, especialmente o punhado insignificante de deputados que se mantém na resistência.


6 comentários

  1. bimbo
    segunda-feira, 30 de junho de 2008 – 23:40 hs

    É o fim do mundo.

  2. Antonio W
    terça-feira, 1 de julho de 2008 – 0:21 hs

    A sociedade deve gritar para não acontecer essa despropositada nomeação. Caso contrário, perigosos precedentes de corrupção, de falta de ética, de politicagem, de ação inconstitucional serão abertos gerando graves conseqüências para o Estado do Paraná.

  3. Marilia de Dirceu!
    terça-feira, 1 de julho de 2008 – 8:39 hs

    CLARO QUE TEM QUE SER EM AGOSTO, PORQUE ASSIM O GOVERNADOR ATENDE BEM OS DEPUTADOS POR MAIS TRINTA DIAS.

  4. João Melon
    terça-feira, 1 de julho de 2008 – 9:54 hs

    O Ro$$oni tá se superando em termos de cara-de-pau, quando ele coordenou a eleição do cunhado do Lerner, o Naigeboren, aí era tudo normal. Vai cuidar das madereiras, vai…

  5. dePUTAdo!!
    terça-feira, 1 de julho de 2008 – 11:29 hs

    O Ro$$oni coordernou a venda do Banestado, Sanepar.. e tentou vender a Copel!!

    Parabéns!! Conseguiui acabar com o estado

  6. Cidadão de olho
    terça-feira, 1 de julho de 2008 – 19:16 hs

    campanha salutar e necessária: independência e autonomia para o Tribunal de Contas do Estado !

    Desvinculação total do TCE-PR, da Assembléia Legislativa do Paraná, já que como órgão auxiliar, não funciona como deveria, fiscalizando os três podêres e o ministério público.

    Quem fiscaliza o TCE-PR ?

    Que TODOS os conselheiros do Tribunal de Contas, sejam servidores oriundos do QUADRO DE CARREIRA do TCE-PR, cujo ingresso se dá (ou deveria se dar) por CONCURSO PÚBLICO !

    Chega de discussão inócua e supérflua !

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*