Segundo o TCU, Paraná lidera ranking de irregularidades | Fábio Campana

Segundo o TCU, Paraná lidera ranking de irregularidades

O Tribunal de Contas da União (TCU) encontrou irregularidades em 75 obras do governo federal em todo o país no ano passado. Sete no Paraná, todas de construção ou recuperação de estradas. Cinco já foram entregues. Eram da famosa “Operação Tapa Buraco”, que tinha caráter de emergência e as empreiteiras foram contratadas sem licitação.

Para saber as obras com irregularidades, clique no

As obras com irregularidades foram feitas nos seguintes trechos: BR-272 – Ponte do Rio Piquiri, no Noroeste do Paraná; BR-272 – Entre a PR-182, em Francisco Alves, e Guaíra, no Noroeste do estado;
BR-476 – Entre a PR-428, na Lapa, e a PR-151, em São Mateus do Sul, no Sul do Paraná; BR-476 – Entre PR-151, em São Mateus do Sul, e a BR-466, próximo à Ponte Manoel Ribas, no Sul do estado.
BR-466 – próximo a União da Vitória, na divisa com Santa Catarina.

A obra do contorno de Foz do Iguaçu foi paralisada em 2006 por irregularidades, entre elas, indícios de sobrepreço. A obra da estrada da Boiadeira, construção de trecho rodoviário da BR-487, entre Porto Camargo e Campo Mourão, no Centro-Oeste do Paraná. Foi detectado “conluio” entre as empresas na licitação. Já foi executado 44% do projeto. Valor estimado para a conclusão: R$ 54,04 milhões


Um comentário

  1. jango
    quinta-feira, 19 de junho de 2008 – 9:08 hs

    O Tribunal de Contas da União mostra que está vigilante na sua área e dá satisfação à sociedade das irregularidades constatadas. O Ministério Público Federal enquadrou o governador e a RTVE pelo desvio de finalidade do serviço público.
    O mesmo não vemos nas correspectivas entidades estaduais – Tribunal de Contas e Mnistério Público – que nada apresentam de concreto e nenhuma satisfação dão à sociedade que os paga regiamente quanto à apuração da extensa folha corrida de irregularidades da administração pública estadual denunciadas pela mídia.
    Será que a população não se faz este questionamento ? Ou será que ditas autoridades de controle público dão por certo que a população realmente não faz e então não precisa de seu lado fazê-lo ? Vamos todos mal.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*