Flávio Arns não garante apoio a Gleisi | Fábio Campana

Flávio Arns não garante apoio a Gleisi

O senador Flávio Arns, do PT, está em Curitiba, mas ainda não confirmou se vai participar da convenção do partido, que acontece amanhã no Clube Literário a partir das 9h. Em entrevista ao repórter Raphael Sibilla da Rádio Band News FM, ele afirmou que a relação dele com o PT é conturbada e que ele ainda não sabe se vai participar da campanha de Gleisi Hoffman, à Prefeitura de Curitiba. Ouça:

A candidata à Prefeitura pelo PT, Gleisi Hoffman, afirma que vai conversar com Flávio Arns, e quer ele seja um dos pilares da campanha. Ouça:

Fotos de Gleisi Hoffmann por Joka Madruga.


5 comentários

  1. CLOVIS PENA
    sexta-feira, 13 de junho de 2008 – 19:01 hs

    O Flávio Arns é uma pessoa de execelentes princípios. Mas, titubeante, parece que não sabe o que quer ou que política não é bem o seu negócio. Só não deve esquecer que o povo tem o direito de saber de que lado está.
    Brasilia é “barra pesada”, é verdade mas é para interferir nisto que vai senador bem votado para lá.

  2. Marqueteiro oficial
    sábado, 14 de junho de 2008 – 9:38 hs

    O Flávio Arns sabe muito bem o que quer, ele quer ser tucano novamente, de onde saiu para se eleger pelo PT. Esse senador é ridículo e não se elege mais, nem a pau, juvenal.

  3. Jofrey
    sábado, 14 de junho de 2008 – 11:48 hs

    Até agora o Arns era sensacional, maravilhoso. Agora que não quer dar apoio pra a Greise do Mato Grosso do Sul do Zeca do PT, a PTZADA fica toda indignada.
    Moreira Nela!

  4. lolo
    sábado, 14 de junho de 2008 – 20:20 hs

    ô flavio pensa vai!!!

  5. Vigilante do Portão
    domingo, 15 de junho de 2008 – 11:02 hs

    O PT vai desudido para a eleição para prefeitura de Curitiba.
    Prova disso é que nem o Veneri quer ser vice da Gleise.Deve estar prevendo o desastre.
    A candidata não atende aos anseios do velho PT, alinhando-se ao modelito nacional que é cópia fiel do PSDB, seguindo as bandeiras do neoliberalismo.
    Além disso, falta à candidata experiência.
    Dizer que foi diretora da Itaipú não é credencial, pois galgou ao cargo por ser militante do partido e esposa do ministro Paulo Bernardo (esse sim, mais capacitado).
    Se a candidata continuar na atual linha de campanha vai levar uma surra histórica.
    Diagnosticar problemas e coisas não realizadas pela prefeitura é fácil, quero ver propor soluções.
    No primeiro teste – do passe livre para estudantes – foi de dar dó. A candidata limitou-se a dizer que é favorável e que o dinheiro sairia de uma outra rubrica qualquer da prefeitura – Bem funcionária pública, achando que dinheiro dá em árvore e que existe almoço de graça.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*