Élio Rusch diz que oposição faz o que pode | Fábio Campana

Élio Rusch diz que oposição faz o que pode

O deputado Élio Rusch, do DEM, contestou a nota publicada hoje neste blog sob título Oposição aceita manobra e frustra investigação da Paraná Previdência.

Segundo ele, a Oposição fez o que pode. “Apresentamos, em plenário, requerimento pedindo informações, convocação de diretores e pedido de criação de Comissão Especial de Investigação. Ficou claro o empenho da Oposição em buscar as informações. Há, sim, manobra por parte do governo, que não tem interesse algum em prestar esclarecimentos. Usa a maioria e erruba as propostas da bancada oposicionista como rolo compressor”.

Rusch explicou que os advogados da Oposição elaboram ação para obrigar o governo a fazer os repasses devidos à Paraná Previdência. Élio Rusch informa ainda que, paralelamente, serão apresentados novos pedidos de informações. “E estes certamente serão aprovados. O líder do governo se comprometeu publicamente a aprovar os requerimentos”, completou.


3 comentários

  1. jango
    quarta-feira, 18 de junho de 2008 – 20:26 hs

    A Assembléia é um poder ao lado dos outros poderes. Os deputados tem prerrogativas. Os deputados isentos, que honram seu mandato, tem o poder-dever de tomar outras iniciativas, se barrados pelos deputados submetidos ao governador. Não é benesse dos submetidos se comprometer em aprovar requerimentos para os isentos. Querem outra Kombi cheia de documentos, sabem lá quando ? Unam-se ao bem dos funcionários e do povo paranaense ! Acionem a Justiça ! Representem ao Ministério Público ! Estão ali do lado da Assembléia. Está em jogo – senhores deputados isentos – um patrimônio público, com repercussão direta na vida dos funcionários públicos. É o futuro daqueles que deram a vida pelo serviço público ameaçado por um governo de nepotes e comissionados agraciados com seletos cargos e polpudos cartões corporativos, sem nenhum compromisso com o serviço público nem como o futuro da administração pública estadual.
    Não esqueçam que o passivo das ações perdidas contra o pedágio – a maior eventura judiciária numa causa perdida – que, segundo noticiado pela mídia e por deputados, assoma a casa do bilhão, se não for objeto de apuração e responsabilização poderá, inclusive, dificultar as contas do Estado quando a fatura vier, inclusive, a do prejuízo do deputado fura-catraca.

  2. Antonio W
    quinta-feira, 19 de junho de 2008 – 11:18 hs

    Se os deputados da oposição já fizeram tudo que podiam, então peçam para sair e dêem lugar para quem saberá. O cidadão Jango já elencou as medidas. Basta a oposição ter coragem e consciência ética para exigir o cumprimento da lei e da transparência pública. Por que vocês temem tanto o Re-quinhão?

  3. CLOVIS PENA
    quinta-feira, 19 de junho de 2008 – 14:20 hs

    Vejo que deste blog poderá ser criado o “movimento da cidadania paranaense”. A exposição do Jango é uma evidência disto. Reina a liberdade e os princípios da democracia são respeitados. Há um contraditório, mesmo que pela capa do anonimato mas sempre com uma linha bem definida de posição. Ninguém ganha nada. Apenas alguns, percebe-se interferem para defender quem lhes paga. Esta evolução, mesmo como utópica em princípio poderá vir a ser uma alternativa óbvia, lá na frente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*