Comovente | Fábio Campana

Comovente

Membros do governo Requião rondam a cerca de Beto Richa. Juram que só não declaram seu apoio em público porque isso poderia custar-lhes o cargo ou a prebenda. Mas garantem que não vão mover um dedo pelo Carlos Moreira e que em 2010 estarão na mesma trincheira do prefeito.


2 comentários

  1. Mauricio Ribas
    segunda-feira, 9 de junho de 2008 – 16:24 hs

    Só não ve quem não quer. Na ultima eleição cristinianizaram o ¨Cristiano Vanhoni¨. O PT quando acordar vai estar com um monte de punhal entalado nas costas e um cano empalado na garganta. Não apreendem? Ou tem sindrome de Amélia?

  2. CLOVIS PENA
    segunda-feira, 9 de junho de 2008 – 18:17 hs

    Meninos, eu vi.
    Em uma campanha tem de tudo. “Panfleteiros” pagos ou comissionados, turma do pincel, da “linguiçada”, dos porres, dos comícios, dos discursos e dos recursos. Tem os que pintam muros nas madrugadas e os que armam o ambiente para o candidato chegar no ambiente. Quase se matam. Este elenco, não tem nada a ver com um outro que surge do “nada”, quando o candidato se confirma como vitorioso. Aí entra em cena a chamada “tropa de ocupação”, que de fato vai ocupar os melhores lugares – pessoal dos acertos e dos bastidores. No final do mandato, quando o recurso e o poder estão virando bagaço, aparecem os vínculos de traição. E, mais adiante, a desobediência e o afastamento físico. Melancólico, triste!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*