Câmara pede nova avaliação de terrenos de permuta no Tatuquara | Fábio Campana

Câmara pede nova avaliação de terrenos de permuta no Tatuquara

Representantes da Prefeitura compareceram hoje à reunião da Comissão de Urbanismo da Câmara Municipal para prestar esclarecimentos sobre irregularidades na permuta de terrenos do Município e a Invest Terra Administradora de Bens Ltda.

Trata-se de permuta de parte do terreno da antiga Sociedade União Juventus, de propriedade da Prefeitura, por dois terrenos no Tatuquara, da Invest Terra. O problema não solucionado na reunião de hoje continua sendo sobre a diferença de valores na avaliação e compra dos terrenos.

O vereador André Passos (foto), do PT, questiona: por que a Prefeitura avalia o mesmo terreno oferecido em contrapartida com diferentes valores para fins tributários e outro para fins da permuta? Irregularidade apontada pelos vereadores André Passos e Roseli Isidoro, do PT. Para saber mais, clique no


Responsável pela avaliação imobiliária nos processos de permuta, o representante da CAI (Comissão de Avaliação Imobiliária) apenas respondeu que os valores da escritura muitas vezes não são considerados nesses processos. Presente na reunião, o sócio-administrador da Invest Terra, Luiz Carlos Boscardin se defendeu das acusações em relação aos pareceres dos vereadores petistas, porém sobre a diferença de valores, sua explicações foram consideradas insuficientes pelos integrantes da Comissão de Urbanismo. Diante deste fato, o Vereador Luiz Felipe Braga Cortes, relator do processo sugeriu que a Câmara Municipal de Curitiba arque com uma nova avaliação dos terrenos, para dirimir as dúvidas. O IEP – Instituto de Engenharia do Paraná foi a entidade escolhida pelos vereadores para realizar a avaliação.

Em 3 dias terreno valoriza meio milhão

Segundo registro da escritura destes dois imóveis datada em 11 de setembro de 2007, a Invest Terra adquiriu tais imóveis pelo valor de um por 575, 718,00(quinhentos e setenta e cinco mil e setecentos e dezoito reais) e outro por 143.929, 56 ( cento e quarenta e três mil e novecentos e vinte e novo reais e cinquenta e seis centavos). Tais valores foram aceitos pela Prefeitura para fins de recolhimento de ITBI – Imposto de Transmissão de Bens Intervivos. Apenas 3 dias depois , a Prefeitura que aceitou o valor acima apresenta nova avaliação agora para fins da permuta propriamente dita. No dia 14 de setembro de 2007, a CAI – Comissão de Avaliação Imobiliária, órgão responsável da Prefeitura em fazer a avaliação para permuta, atribui outro valor de quase meio milhão a mais. A avaliação ficou em $ 1.007.506 ( um milhão, sete mil e quinhentos e seis reais) e o outro no valor de $251, 877 ( duzentos e cinquenta e um mil,, oitocentos e setenta e sete reais.), respectivamente.

Entenda: Invest Terra Administradora de Bens Ltda propõe a compra de parte do terreno onde antes situava-se a Sociedade União Juventus. Apresentou proposta de permuta oferecendo em contrapartida dois terrenos situados no Bairro Tatuquara. A Prefeitura justifica interesse público pelos terrenos para fins do assentamento de famílias de áreas de risco, colocando em prática o projeto de loteamento das Moradias Cambará. A Vereadora Roseli Isidoro(PT) ao apresentar seu parecer de vistas contrário à autorização da permuta de terrenos com Invest Terra, levantou uma série de irregularidades que levou a Comissão de Urbanismo decidir pela convocação da Prefeitura para apresentar sua versão. A reunião será amanhã, terça 24, às 10 horas na Sala das Comissões.


5 comentários

  1. Mauro Damaceno
    quarta-feira, 25 de junho de 2008 – 7:55 hs

    E onde fica esse terreno da Prefeitura, e qual o valor dele?

  2. Roseli
    quarta-feira, 25 de junho de 2008 – 10:31 hs

    Da Prefeitura – na região do Batel. 2.470 m2, avaliado pelos técnicos do município em torno de R$ 400,00 m2 totalizando mais de R$ 1.200.000, os do cidadão Boscardin no Tatuquara – dois terrenos que ele pagou em torno de R$ 700.000,00 em 11 de setembro de 2007 e três dias depois, em 14 de setembro de 2007 os mesmo técnicos da prefeitura avaliaram seus lotes por cerca de R$ 1.246.000,00 – ou seja em 3 dias os terrenos que ele quer trocar com o município – e que via de regra são do povo e não do prefeito, valorizaram cerca de 75%, é mole ??? Chega ou quer mais. Há os terrenos no Tatuquara são lindos. Tem duas nascentes, que cortam a cabeceira do Córrego a Ordem, uma vasta área de mata nativas, com pinheiros já dando pinhão, e enorme torres de eletrificação da Copel, que fornecem energia eletrica para a região. Nesta área a prefeitura diz que vai reassentar em torno de 134 familias que moram em área de risco social, e áreas ambientais de que devem ser preservadas.
    Interessante que na área do Juventus a Prefeitura diz que não dá para fazer nada por que o tereno é pequeno demais (2.740m2 ), ora para casas populares com metragem de 32 m2 para pobre no batel não dá. Mas para levá-los para lugares cada vez mais distante, em áreas que poderíam ser tornadas reservas ambientais, aí pode ???????? É a expeculação imobiliária sendo incentivada, estimula e tomando conta da cidade em nome do que a prefeitura define: INTERESSE PÚBLICO: Será ???

  3. quarta-feira, 25 de junho de 2008 – 11:40 hs

    Roseli

    O terreno do Juventus tem muito mais que 2740m2. É um terreno de 100m por 300m, Dá uns 30000 metros quadrados!

  4. Voz do Povo
    quinta-feira, 26 de junho de 2008 – 22:08 hs

    Tem maracutaia aí!!! Se a prefeitura quer os terrenos da Invest Terra para assentamento porque então não os desapropria? Creio que sai mais barato! Ou estou errado? Campana, publique aqui quando sair o resultado das avaliações do IEP, por favor! Vamos ficar de olho!

  5. Valdir M Souza
    quinta-feira, 23 de outubro de 2008 – 16:59 hs

    Invest Terra.
    Prezado Fábio,
    Aproveitamos o extraordinário espaço de discussão e exposição de idéias oferecidas pelo colunista, para esclarecer que:
    – Investiterras Empreendimentos Imobiliários Ltda. CNPJ 77.960.573/0001-91, atuante no mercado Paranaense e Catarinense, a mais de 30 anos, destacando-se pelo lançamento de Fazenda Rio Grande no ano de 1.978, onde implantou nove mil lotes participando ativamente na criação e fundação daquele Município e tem como sócios Romolo Gubert e Georges Panayotis Campos Kollias, com sede em Curitiba PR, na Rua Des. Westphalen 568 – Centro –
    NÃO TEM E NUNCA TEVE qualquer relacionamento, conhecimento, ou envolvimento com a empresa, quase homônima, “Invest Terra” Administradora de Bens Ltda. e/ou com seus sócios, dentre eles Luiz Carlos Bernardi Boscardin, etc., não sabendo quais os motivos que levaram a utilizar este nome – e como – na mesma área de atuação.
    Agradecemos ao Senhor Fabio Campana pelo espaço cedido.
    Att. Valdir M Souza

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*