Beto Richa e os insatisfeitos | Fábio Campana

Beto Richa e os insatisfeitos

O prefeito Beto Richa (foto ao centro) retorna hoje de viagem à Alemanha. No comitê de recepção uma penca graúda de aliados insatisfeitos que reclamam de tudo, a começar pela falta de interlocução.

Eles querem a definição imediata dos coordenadores da campanha eleitoral deste ano para tratar das alianças. Com eles não cola a conversa de que a candidatura ainda está indefinida e que qualquer assunto só deve ser tratado depois das convenções. Pelo contrário. Querem conversar antes das convenções, enquanto têm cacife para negociar.

Outro reclamo. A articulação política do prefeito estaria privilegiando a interlocução com os dirigentes dos partidos e não com os políticos que têm influência e voto. No PP, quem tem voto em Curitiba é Ney Leprevost (foto à direita). No PDT, Luíz Carlos Martins (foto à esquerda). E eles não deram procuração aos dirigentes municipais para que falem por eles.

Beto Richa vai perceber que a articulação da reeleição exige engenharia mais complexa que a primeira disputa do cargo.


4 comentários

  1. CLOVIS PENA
    domingo, 1 de junho de 2008 – 14:46 hs

    Quando convém. Esta é a regra que não foi explicada antes ao pessoal que têm como justo e certo lugar na primeira fila deste novo espetáculo. Como um ou outro pode querer inverter os papéis, de apoiador a apoiado em 2010, José Bonifácio entrou em ação. Sábios conselhos devem ter sido passados a Beto. Se pudesse, o pé vermelho faria a volta da Alemanha demorar 4 meses.

  2. Antecipar o debate?
    domingo, 1 de junho de 2008 – 18:44 hs

    Este jogo só interessa a oposição!

    Calma e canja de galinha não faz mal a ninguém!

  3. CLOVIS PENA
    segunda-feira, 2 de junho de 2008 – 5:58 hs

    Não querer ou não ter pressa em falar com alguns companheiros pode significar entre outras coisas: 1.- que, se não convém neste momento é porque existe um motivo para postergar, mais importante 2.- que, se não convém falar com tais pessoas é porque existem outras alternativas. De qualquer forma, os excluidos do diálogo sabem que tempo é conveniência. É só dar a alguém 2 horas de prazo para receber um prêmio de um milhão e ver se a criatura vai encontrar dificuldade em função de outro compromisso. É de se pensar uma chapa nova para a Prefeitura. Luíz Carlos Martins na cabeça, por exemplo. Com boas propostas. Que tal Osmar?

  4. luiz carlos
    segunda-feira, 2 de junho de 2008 – 8:04 hs

    Parece namoro de passaros, todo colocam suas fantasias e querem convencer a noiva que cada qual é o mais bonito. É a hora da humilhação, crianças no colo com direito a beijinho no rostinho sujinho. Depois de tudo isso, incineram até o paletó, não que ele não pudesse ser lavado, mas é para não ter que lembrar dos momentos tiveram de passar como pobres mortais.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*