"Se Jesus Cristo passasse ontem pela showmissa de 1° de Maio do Padre Manzotti, do Requião e da Força Sindical, tomaria o chicote nas mãos e expulsaria os vendilhões do templo", Luiz Geraldo Mazza. | Fábio Campana

“Se Jesus Cristo passasse ontem pela showmissa de 1° de Maio do Padre Manzotti, do Requião e da Força Sindical, tomaria o chicote nas mãos e expulsaria os vendilhões do templo”, Luiz Geraldo Mazza.


8 comentários

  1. CLOVIS PENA
    sexta-feira, 2 de maio de 2008 – 11:01 hs

    O Mazza, imaginem, tocou em várias situações e feridas. Para isto, o chicote contemporaneo de Cristo deveria ser a laser: sanitário, cirúrgico, multiplo uso e de longo alcance. Haja clientela!

  2. Murilo Castro
    sexta-feira, 2 de maio de 2008 – 11:08 hs

    Verdade!

    God Bless.

  3. jango
    sexta-feira, 2 de maio de 2008 – 12:42 hs

    Quem seria hoje o Jesus Cristo habilitado a fazer esta limpeza numa sociedade em que a inversão dos valores é quase total ?
    Onde o Estado manifestamente está a serviço do gestor de plantão e seus apaniguados ?
    Onde uma multa higiênica e profilática a um deputado furão de pedágio é anulada pela entidade pública fiscalizadora com desprestígio infame de um funcionário público que aplicou a multa cumprindo exemplarmente sua função ?
    O chicote hoje seria o látego da lei de improbidade administrativa, mas as ditas autoridades de controle público, pagas a peso de ouro pelo povo, fazem-se de desentendidas.
    É ruim ?

  4. Cezar Machado
    sexta-feira, 2 de maio de 2008 – 15:11 hs

    Popstar, pedofilos, gays e voadores em balões de festa de criança, é um fim dos tempos. Vida sem sexo da nisso. Da asas….

  5. Dito
    sexta-feira, 2 de maio de 2008 – 20:13 hs

    Fabio, a turma acreditou quando voce disse que a oposição faria um primeiro de maio memorável em Paranaguá. Como não deu certo, agora buscam uma explicação para o que deu certo em Curitiba.
    Fábio, por falar em vendilhões do templo, se o homem vier com o chicote vai ter muita gente com o couro na salmoura…

  6. marcos almeida pgua
    sábado, 3 de maio de 2008 – 11:27 hs

    Sou parnanguara e fui na festa do primeiro de maio. Com chuva e frio tinha mais de 15 mil pessoas lá na praça do mercado. Além da mesmice da distribuição de prêmios, não ví critica alguma ao governo Requião, que tanto mal faz ao povo paranaense.

  7. juliano elias
    sábado, 3 de maio de 2008 – 11:28 hs

    O que eu vi na festa da UGt em Paranaguá foi uma puxação de saco do seu presidente ao prefeito de um mandato só, José Baka Filho.

  8. kakunbang
    sábado, 3 de maio de 2008 – 21:18 hs

    Esse Campana não da certo mesmo tudo que ele torce contra da certo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*