O tráfico mudou de endereço e a mortandade também. | Fábio Campana

O tráfico mudou de endereço e a mortandade também.

A rua da Morte ficava no bairro Jardim Holandês, em Piraquara, onde residem 45 mil moradores. Pois mudou de endereço. Agora fica na divisa dos municípios de Curitiba e Almirante Tamandaré, no bairro Cachoeira. Em uma semana quatro pessoas foram assassinadas ali.

O outro lugar que o tráfico de drogas tomou de assalto e nem viatura policial entra é a Vila Icaraí. É aquela imensa favela ao lado do rio Iguaçu, na avenida das Torres, na altura da curva do Tomate.

Ali o crime organizado mostrou sua força ao matar um engenheiro de 36 anos e riscar várias mensagens em código em seu corpo.


Um comentário

  1. CLOVIS PENA
    quinta-feira, 1 de maio de 2008 – 7:55 hs

    Pensei que alguém da Prefeitura responderia a sugestão que fiz para converter o “paiolão” que serve de albergue para a venda de quinquilharias na Praça Rui Barbosa em um centro educacional de ofícios para jovens. Embora a praça venha a ser um centro estratégico de concentração popular, pode até não ser ali. Mas o que importa é o mérito. Sem oportunidades para usar o tempo de forma saudável e construtiva a tendência da juventude é engrossar o efetivo do mundo das drogas. Vejo necessidade de uma melhor coordenação dos recursos que estão disponíveis. Este é um assunto da alçada da EDUCAÇÃO. Observa-se que as atividades estão dispersas. Temos a FAS, as Secretarias do Trabalho, Abastecimento, Meio Ambiente entre outras do governo do Estado e Prefeituras Metropolitanas. Falta somar, integrar com SESI, SENAI, SENAC, SENAR, igrejas, associações de bairros, sindicatos e outras instituições para montar cursos. Educação, como alternativa mais eficaz para o bem estar social, não é novidade.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*