Ficou barato. Pisseti devolve R$ 6,7 mil | Fábio Campana

Ficou barato. Pisseti devolve R$ 6,7 mil

O secretário Aírton Pisseti reembolsou aos cofres do Estado salário dos correspondente aos dias em que faltou ao trabalho para atuar na campanha eleitoral paraguaia.

Pisseti enviou ao deputado Marcelo Rangel comprovante de que descontou de seu salário os dias não trabalhados. Rangel considerou o gesto admissão de uso irregular de verba pública e adianta que a devolução do dinheiro não exime o secretário do crime.


3 comentários

  1. Cajucy Cajuman
    quarta-feira, 28 de maio de 2008 – 12:03 hs

    Sem dúvida o secretário errou. Tanto é que está devolvendo valores dos dias não trabalhados aos cofres públicos. Porém, devolveu sob pressão feita pelo estouro do caso. Imagine-se Brasil afora quanto o município, estado e União, perdem com casos semelhantes.

  2. jango
    quarta-feira, 28 de maio de 2008 – 15:07 hs

    Enquanto não houver uma punição exemplar, na forma da lei que justamente existe, para desestimular essas atitudes irresponsáveis não avançamos. Se um relés funcionário comete a mesma irregularidade será esfolado em nome da moralidade pública, enquanto o exemplo de cima tem sido justamente o contrário. Precisamos urgentemente começar a enquadrar o andar de cima. Para isto temos as ditas autoridades decontrole público cheias de prerrogativas, régios salários pagos pelo povo e calhamaços de leis e normas. Ou não ?

  3. Reinaldo
    quinta-feira, 29 de maio de 2008 – 1:49 hs

    Sem dúvida nenhuma o que mais enriqueceu durante o governo Requiao, coincidência, sorte ou furto mesmo ???

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*