Estudantes em passeata pelo passe livre | Fábio Campana

Estudantes em passeata pelo passe livre

Os estudantes voltam às ruas na quinta-feira para exigir o passe escolar livre em Curitiba. A concentração será às 9 horas, na Praça Santos Andrade e dali sairá uma passeata até a Prefeitura.

De acordo com o presidente da UPES, Rafael Clabonde, as entidades propõe uma fórmula para a prefeitura financiar o benefício a todos os estudantes curitibanos. “Os recursos das multas eletrônicas e de estacionamento podem ser utilizados para o pagamento do passe livre”, sugere, “sem aumentar a tarifa”.


4 comentários

  1. terça-feira, 13 de maio de 2008 – 18:18 hs

    Quanta perda de tempo com uma discussão que pouco beneficia … e sim será mais um incentivo que os órgãos públicos vão dar a um número de alunos que em sua maioria em pouco quer estudar, se tornar alguém melhor! Duvidam? Façam estágio em alguma escola de Ensino Fundamental ou Médio. Nem se consegue falar… imagine se vai se passar conteúdo, ou que se todos irão aprender… o que acontece é que no fim do ano as escolas, para não perderem as verbas (algo parecido com mais esta que exigem) passam alunos sem a menor condição, de notas 0,1 à 0,8… Este é o mundo estudantil que quer passear de “busão” livremente.

  2. Cajucy Cajuman
    terça-feira, 13 de maio de 2008 – 19:06 hs

    Passeatas e movimentações fazem parte da democracia. É do jogo. Mas, é bom que se diga que fica proibido o vandalismo, à depredação de ônibus, o furar catracas e quebrar estações-tubo.

    E mais ainda: por gentileza, façam os seus movimentos, mas não perturbem a ordem pública. O cidadão comum, trabalhador tem o direito de ir e vir sem ser prejudicado por qualquer tipo de movimento. Aliás, o cidadão comum já está no limite de tais abusos, em que o prejuízo do tempo perdido fica no próprio bolso.

    Além do mais, para esses assuntos existem os senhores vereadores eleitos pela maioria para fazer a defesa, sempre que ela for justa para todos. Afinal, os recursos públicos pertencem à sociedade e a ela tem que ser prestado conta.

    Finalizando: em caso de uma eventual aprovação de tal passe-livre, qual seria a recíproca do estudante para com o município? Passagem de ônibus de graça precisa ter também a contrapartida da responsabilidade do aproveitamento nos estudos – boas notas e também a comprovação de que não está gazeando aula para curtir o ócio que comprometerá o futuro do cidadão beneficiado pelo poder público. Seria um investimento às avessas não é mesmo?
    Na democracia é assim: cidadão e responsabilidade caminham juntos… Sem espernear!

  3. Abadia
    quarta-feira, 14 de maio de 2008 – 9:26 hs

    Uma passeata realmente arrasadora, apesar do frio e do ventinho. Milhares de anões roucos, com palavras de ordem que ninguém ouviu.

  4. Adilson
    quarta-feira, 14 de maio de 2008 – 15:40 hs

    Meu DEUS!!!!! Mais protestos, manifestações, caminhadas e tudo mais…
    Vejamos: Sem terras, “estudates”, invasão de pedágios, fazendas,casas, órgãos publicos,destruição de onibus, estações tubo, pixações diversas.
    E mais passem perto de colégio,faculdade, universidades e notem: fumos pesados e cigarros, bebidas de todos os tipos, “namoros” com outros aplicativos, os tais “ficando”, com uma letra a mais entre o I e o C, pelos cantos dos colégio, isso sem contrar, o que acontece dentro das salas de aula…….
    Sou a favor do passe, não livre, o livre deve ficar como está(idosos deficientes fisicos..
    Já existe o passe p/ estudades(meia), p/ as familias mais carentes, que é o certo.
    Um pergunta: Pq. esse movimento neste ano(eleições??), será??
    Outra e os trabalhadores que ganham pouco…..conseguem pagar sem reclamar??
    Agora uma coisa e certa, que realmente quer estudar e trabalhar, não estará nestas manifestações, pode ter certeza!!!!!
    Isso é coisa de quem não tem o que fazer ou “pau mandado”, que não tem iniciativa própria e vai na onda dos outros.
    Senhores estudantes, isso tudo tem solução: Estudem se formem e mudem essa Cidade, Estado e o País..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*