Caso Olvepar envolve muita gente além de Lerner e Heinz Herwig | Fábio Campana

Caso Olvepar envolve muita gente além de Lerner e Heinz Herwig

A denúncia do Ministério Público Federal contra os envolvidos na operação de compensação de créditos entre a Copel e a empresa Olvepar não aponta apenas o ex-governador Jaime Lerner e o conselheiro do Tribunal de Contas, Heinz Herwig. Alcança outros nomes da política paranaense, mostra matéria de hoje do jornal “O Estado do Paraná”.

Parte do dinheiro desviado teria ficado com Rafael Iatauro, atual chefe da casa Civil do governo Requião; Valdir Rossini, presidente do PSDB e líder da oposição na Assembléia; Durval Amaral, presidente da CCJ da Assembléia; Hermas Brandão, conselheiro do Tribunal de Contas; Sílvio Name, empresário e cartorário; e Guaraci Andrade, que foi secretário especial do governo. Na denúncia consta ainda o ex-secretário da Fazenda e ex-presidente da Copel, Ingo Hubert.

Os depoimentos constantes no processo citam, ainda, o prefeito Beto Richa, cuja campanha teria recebido dinheiro de Heinz Herwig, que foi um dos coordenadores de sua candidatura a governador em 2002.

A empresa Olvepar estava em processo de falência, em 2002. Mesmo assim, a Olvepar conseguiu a compensação de um crédito de ICMS, originalmente no valor de R$ 45 milhões, cujo pagamento fora negado pela Justiça e desaconselhado pela Receita Estadual. O valor de R$ 39,6 milhões foi feito ao credor da massa falida da Olvepar que, segundo a denúncia, repassou os recursos a terceiros, com base em parecer do conselheiro Heinz Herwig, do Tribunal de Contas.


9 comentários

  1. Julio
    terça-feira, 20 de maio de 2008 – 10:38 hs

    REQUIÃO TEM RAZÃO!!

  2. Sopa quente!
    terça-feira, 20 de maio de 2008 – 10:46 hs

    Quer dizer que “sobrou” para todo mundo!

    Embora todos eles um dia tenham sido lernistas hoje a bronca envolve “inimigos” que estão em um mesmo barco.
    Um dia eles, neste “Admirável Mundo Novo”, já foram “amigos”, estiveram em um mesmo lado, mas o que é hoje não é mais o mesmo amanhã, já que as história nesta republiqueta desideologizada se escreve por interesses individuais.

  3. Jose Carlos
    terça-feira, 20 de maio de 2008 – 14:38 hs

    Nesta roça que é o Paraná, são todos farinha do mesmo saco. Oposição, situação e tudo mais… Como disse alguém, um dia: se jogar no vaso, entope…

  4. Amauri Rossi
    terça-feira, 20 de maio de 2008 – 15:40 hs

    Esse pessoal não é o tal poder invisivel da politica do Paraná? Que elege e que faz e desfaz? É nada melhor que a democracia e de um Ministério Publico Federal para desengavetar e baixar o bambu no lombo do poder invisivel. Afinal o Ministério Publico Estadual segundo Requião veem engavetando medidas contra o poder invisivel? Sera que o Olimpio vai desengavetar e agir contra o poder invisivel como faz o Ministério Publico Federal. Vamos ver Dr. Olimpio!!!

  5. Paulo Duarte Ribas
    terça-feira, 20 de maio de 2008 – 16:42 hs

    Enfim, quase toda a corja de ladrões da província.

  6. Abadia
    terça-feira, 20 de maio de 2008 – 17:39 hs

    Perguntem ao Alemão o que ele disse à mulher no hospital, quando pensou que estava sofrendo um ataque cardíaco: deu até o número da conta-corrente fria lá fora! Depois passou …
    E olha que isso era antes da Olvepar!

  7. sexta-feira, 24 de outubro de 2008 – 13:48 hs

    gostei muito desss notícia.

  8. Anônimo
    sexta-feira, 24 de outubro de 2008 – 13:49 hs

    Parabéns ao editor ou editora essa notícia foi bem públicada.

  9. sexta-feira, 24 de outubro de 2008 – 13:49 hs

    gostei muito dessa notícia.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*