Senta, Pessuti. | Fábio Campana

Senta, Pessuti.

Orlando Pessuti não foi ao almoço do PMDB na Churrascaria Paiol. Perdeu a carne e a trapalhada do reitor Moreira que se pôs a desancar o nepotismo em ninho de nepotes.

Pessuti mandou cartinha. Disse que está doente e proibido de sentar-se por muito tempo. Hoje, logo cedo, os intrigantes que juram que há voluntário afastamento do vice, levaram ao Requião a foto do Pessuti em cena mundana. Lá estava Pessuti sentado, bastante sentado, expressão de alegria no rosto, nada a incomodar a sua postura de estadista.


Um comentário

  1. Wilson Portes
    quarta-feira, 26 de março de 2008 – 16:37 hs

    Velho amigo Fábio (em ambos os sentidos):
    Desde muito, te acompanho.
    Nos gestos (estudados ou espontâneos), nas palavras (ditas ou escritas) e nas suas filosofações (isto é neologismo do bom).
    Agora, porém, foi demais, Campana…
    A expressão CENA MUNDANA, usada para descrever um grupo de personalidades em foto tirada em um café da manhã , onde aparece o Ministro Reinhold Stephanes, o empresário Álvaro Scheffer, o deputado Luiz Malucelli Neto, o deputado Osmar Bertoldi, o vice-prefeito Luciano Ducci, o deputado Luiz Eduardo Cheida e o vice-governador Orlando Pessuti, a convite do colega Pedro Ribeiro, no lançamento de sua revista Documento Reservado, extrapolou os limites.
    Nós, da velha Foz, sabemos bem o que significa, lá nas paragens oestinas, a palavra MUNDANA. Com certeza, não foi o mesmo sentido que você procurou dar ao comentar o tema. Aliás, o seu “informante” não merece qualquer crédito, muito menos o de detentor de “fina ironia”, pois o induziu a perpetrar enorme injustiça, que é a seguinte: o Pessutão não compareceu ao almoço do PMDB porque está em tratamento intensivo de sua coluna, como você bem sabe e, no período compreendido entre 11 e 13 h, todos os dias, tem que tomar injeção contra a inflamação que o acomete, não podendo atender a nenhum compromisso naquele horário.
    Assim, apenas por respeito à verdade dos fatos, como convidado que fui à festa do Pedro Ribeiro, posso assegurar que não houve por parte do Pessuti qualquer “voluntário afastamento” da turma do PMDB, isto é intriga da oposição ou “fogo amigo”, um dia saberemos.
    Quanto ao fato de estar “bem sentado”, na referida festa, isto se deve á busca de uma posição mais confortável, na oportunidade, fato bem comprensível, nas circunstâncias. De fato, não precisava perder sua “postura de estadista”.
    Grato pela sua proverbial atenção.
    Jornalista Wilson Portes

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*