Perigo no terminal de álcool de Paranaguá | Fábio Campana

Perigo no terminal de álcool de Paranaguá

“Os exportadores de álcool estão preocupados com o Terminal Público de Álcool de Paranaguá inaugurado recentemente. Segundo informações de engenheiros contratados pelos exportadores, a construção do terminal não levou em conta aspectos técnicos na construção dos depósitos do produto, desconsiderando os tipos de álcool, como também, os dutos de superfície e de PVC colocam em risco as operações”, a denúncia foi feita hoje pelo deputado Plauto Miró Guimarães (DEM) na Tribuna da Assembléia.

“Existem graves preocupações com os sistemas de válvulas de pressão e de descarregamento do terminal para o navio já que o material usado não foi o tecnicamente adequado. Sem contar o fato da área não ter sido alfandegada, o que dificulta exportar”, prosseguiu Plauto.

O deputado lembrou que o terminal, inaugurado em outubro passado, em meio às costumeiras bravatas do governador sobre as virtudes superiores das iniciativas públicas, em contraposição à iniciativa privada, não exportou nada até agora, numa prova que as preocupações dos exportadores sobre a viabilidade técnica do projeto estão mais do que fundamentadas. “Tem coisa estranha aí”, destacou Plauto. “Vamos aprofundar as investigações”.

O deputado apresentou à Mesa Executiva um requerimento que deverá ser votado amanhã. Ele pede informações detalhadas sobre a construção, a administração e o funcionamento do terminal, além de questionar o processo de escolha da empresa que vai administrar o terminal.


Um comentário

  1. Waldir de Oliveira
    terça-feira, 18 de março de 2008 – 9:54 hs

    Uma observação: Não é só Curitiba que esta crescendo a criminalidade, mas em todo o Paraná, até na zona rural, onde produtores estão indo para as sedes dos municípios, por ser muito arriscado morar “na roça”. Só que os bois não podem ficar sózinhos também, os roubos a gado estão aumentando. Que Deus nos ajude.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*