Gleisi arma o segundo turno | Fábio Campana

Gleisi arma o segundo turno

Enquanto Beto Richa pede aos céus para que nada mude e que o período até a eleição passe rápido, Gleisi Hoffmann, ungida pela prévia do PT, vai à luta para conquistar todos os aliados possíveis. Ela está convencida de que é possível levar a disputa para o segundo turno e então reunir todas as oposições para derrotar o prefeito.

A estratégia de Gleisi exige o maior número de candidatos à prefeito no primeiro turno. O PT passa a jogar pesado para que o PDT de Wilson Picler, o PTB de Carlos Simões, o PSC de Ratinho Junior e o PPS de Rubens Bueno entrem na briga. Ainda não perdeu as esperanças de convencer o PP de Ney Leprevost de participar da grande jogada que pretende armar para garantir o segundo turno. E torce para que o racha nacional entre o PSDB e o DEM se confirme aqui e produza a candidatura de Osmar Bertoldi.

O PT conta desde já com as candidaturas próprias do PMDB e do PC do B. Mesmo que o reitor Carlos Moreira não tenha densidade de votos na largada, o PMDB, mesmo debilitado, tem musculatura para chegar aos 6% dos votos. E o pouco que Ricardo Gomyde possa fazer será bem aceito pelo PT que precisa de tudo para que a manobra possa dar certo.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*