TRF veda retransmissão ao vivo da escolinha | Fábio Campana

TRF veda retransmissão ao vivo da escolinha

Nosso leitor André avisa:

“TRF veda retransmissão ao vivo do programa Escola de Governo

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região vedou, hoje, 21 de janeiro de 2008, a distribuição e a retransmissão ao vivo do programa Escola de Governo, para qualquer emissora de comunicação, por parte da Rádio e Televisão Educativa do Paraná.

Na mesma decisão, o Desembargador Federal Edgard Antônio Lippmann Júnior ordenou que qualquer cessão de imagens do programa deverá se dar da mesma forma e com os mesmos caracteres visuais e de áudio conforme veiculados originalmente.

A íntegra da decisão pode ser consultada no site www.trf4.gov.br sob o número 2007.04.00.003706-6.”


11 comentários

  1. João dos Anzóis
    segunda-feira, 21 de janeiro de 2008 – 18:52 hs

    Poutz, mas porque precisamos de governador com um juiz deste tipo? Aliás, quantos votos este senhor fez mesmo?

    O Brasil precisa urgente reformar seu judiciário, do contrário nossos governantes estarão sempre de mãos atadas com as manobras deste bando de calhordas….

  2. jango
    segunda-feira, 21 de janeiro de 2008 – 21:19 hs

    Vocês não sabem o bem que a Justiça está fazendo em cancelar a tal Escola de Governo ! Quanto tempo e dinheiro público esbanjado para nada, a não ser a irrisignação. Qual o proveito que tais tertúlias trouxeram ao povo ? Nenhum. Ver toda terça-feira todo um Secretariado de Estado e mais diretores, nepotes e comissionados olhando feitos peixes mortos para a câmera e nenhum para ali dizer, alto e bom som, a que veio, ou se já foram cumpridas as promessas de campanha. Não dessa última, mas até da penúltima ! A denominação de “escola” já desvendava que ali ninguém sabe de nada além do “professor”. Mas a idéia até não é ruim. Ruim, péssimos, são os componentes que utilizaram da idéia. Não estão preparados para usar um serviço público de comunicação com vistas ao interesse público, por exemplo, para apresentar e dar publicidade aos programas e prestar contas da gestão, objetivamente, com transparência e respeito ao eleitor. Sem demagogia, sem proselitismo, sem conotações politiqueiras. Os gestores de plantão mostraram-se toscos aprendizes de feiticeiros, não fazem jus a um canal de tv público. Agora a Justiça tem que colocar o trem nos eixos. E o povo? E as promessas de campanha ? Onde estão os hospitais, as escolas, os postos policiais? Como ficaram o passivo das ações judiciais perdidas contra o pedágio, os aditivos da Pavibrás, as televisões laranjas da Cequipel, etc. etc. ?

  3. André
    segunda-feira, 21 de janeiro de 2008 – 21:33 hs

    É o começo do fim da malversação do dinheiro público.

  4. Shirley
    segunda-feira, 21 de janeiro de 2008 – 22:06 hs

    Quer dizer que a Tv Mercosul não poderá transmitir a escolinha?
    O que? Não acredito nisso.
    Mas que eu saiba a Tv mercosul não é Estatal.. .
    Gente se for isso mesmo então voltou mesmo a Ditadura..!
    Não é que o Requião tem razão ?
    Será que não existe tambem alguem
    planejando algum golpe militar como em 64 ?
    Coitado do Lula…
    Será que o Requião está indo para Cuba a passeio ou será que está sendo exilado e a gente não tá sabendo de nada?

    Como dizi o mineiro : Oncotô ?

  5. Shirley
    segunda-feira, 21 de janeiro de 2008 – 22:13 hs

    Será que na próxima eleição são eles quem irão determinar o tempo de fala dos candidatos no horário Eleitoral ?

  6. Kadu
    segunda-feira, 21 de janeiro de 2008 – 22:31 hs

    Shirley,
    para uma contadora e administradora como vc mesmo se apresenta vc tá ruim de leitura. leia novamente a decisão do desembargador, se for necessário umas 20 vezes, que vc irá entender…

  7. André
    segunda-feira, 21 de janeiro de 2008 – 22:43 hs

    Shirley,

    1 – A Rádio e Televisão Paraná Educativa não é estatal. É pública. É diferente. Leia a constituição.

    2 – A decisão do TRF não se refere à Rede Mercosul, que nem é parte no processo.

    3 – De coitado o Lula não tem nada…

    4 – Você não percebeu que usar a Rede Mercosul foi só um jeitinho brasileiro que o Requião encontrou de burlar uma decisão judicial numa atitude nada democrática?

  8. Shirley
    segunda-feira, 21 de janeiro de 2008 – 23:04 hs

    André
    Pronto! Copiei o Texto da Postagem:

    “O Tribunal Regional Federal da 4ª Região vedou, hoje, 21 de janeiro de 2008, a distribuição e a retransmissão ao vivo do programa Escola de Governo, para qualquer emissora de comunicação, por parte da Rádio e Televisão Educativa do Paraná.”

    A expressão “para qualquer emissora de comunicação”

    quer dizer o que?

  9. André
    segunda-feira, 21 de janeiro de 2008 – 23:55 hs

    Shirley,

    Significa que se a Rede Mercosul quiser ir até o Museu do Olho gravar, gerar e transmitir a reunião ela pode! O que não pode é a Tv Educativa, uma emissora pública, custeada com o nosso dinheiro, gravar, gerar e ceder o programa para uma emissora privada (?). É uma forma estúpida de burlar o cumprimento da decisão, já que o nosso dinheiro suado continua sendo jogado fora do mesmo jeito.

    Leia a decisão!

  10. Kadu
    terça-feira, 22 de janeiro de 2008 – 0:00 hs

    Shirley
    vc se superou…
    se rede mercosul, do secretário sem pasta Mussi, quiser transmitir o “espetáculo” basta eles usarem as câmeras, os funcionários e os equipamentos deles, não os da Paraná Educativa…

  11. Shirley
    terça-feira, 22 de janeiro de 2008 – 0:24 hs

    Thankyou teachers

    Gostaria que a Mercosul fosse lá filmar, gerar e transmitir ao vivo…
    Porque não quero perder nenhuma aulinha.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*