Por trás da notícia | Fábio Campana

Por trás da notícia

“No Paraná, a média salarial do trabalhador cresceu 3,3%”. Esta manchete da Agência de Noticias do governo esconde dados chocantes. Entre eles que a média salarial do Brasil é de R$1.200,00 e a do Paraná de apenas R$ 1.080,00, segundo o Diesse. É bom lembrar que a média brasileira computa estados pouco desevolvidos, com renda muito baixa.

A Agência também esconde que a média salarial do Paraná tem o valor de R$ 1.080,00 porque Curitiba e áreas industrializadas têm média salarial de R$ 1.500,00. Já a média salarial do interior do Paraná é de apenas R$ 850,00.

Não é por acaso que cresce a migração para as grandes cidades, onde boa parte vira mula do narcotrafico ou vai lavar pratos no exterior. Afinal, trabalhar em abatedouros de frigorificos, no corte da cana ou nas empresas informais que produzem vestuário não é nada fácil.


5 comentários

  1. Letícia
    quinta-feira, 31 de janeiro de 2008 – 18:27 hs

    Ah, as pessoas nâo querem saber de trabalho fácil, mas de GRANA fácil, manja?

  2. Fernando Caieiro
    quinta-feira, 31 de janeiro de 2008 – 23:13 hs

    Que tristeza ver pessoas como você Fabio, comandar o jantar da autofagia paranaense. Passa uma informação sem contextualizar os fatos que historicamente contribuiram para estes desequilibrios no Estado. O modêlo desenvolvimentista da burguesia rural paranaense, mantido durante muitos anos por setores que hoje dominam os empregos da maioria dos jornalistas paranaenses, que permanecem amordaçados pela necessidade da manutenção de seu trabalho (e sem capilé, porque o homem é duro na queda), os impedem de fazer uma análise séria sobre o assunto e falar sobre as questões estruturais e conjunturais que determinam tal realidade. As pessoas que são convidadas para o seu jantar pensam como a Leticia, mas eu vou ajudá-la, gostaria que ela informasse o local onde há trabalho facil, que eu peço para a policia ir lá organizar a fila (já na madrugada, para ver se os que querem grana facil não estão vendendo o lugar). Vou ler o Cabeza de vaca e tomar um cafézinho, mas neste jantar eu não vou.

  3. Carlos Ribeiro
    sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008 – 10:51 hs

    É Fernando o duro é que os maiores salarios pagos no Parana são de Curitiba e região. Onde a turma do Jaime e Tanigushi criaram a cidade industrial e trouxeram as montadoras. Se não fosse isso a média ia ser menor ainda. Ia ser uma merreca.

  4. sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008 – 11:05 hs

    Pura falácia, pois estes empregos na CIC representam muito poucos perante a realidade da geração de empregos em Curitiba!
    E tem mais, pois em geral os operários ganham muito pouco, sendo que o piso salarial destes trabalhadores é de R$ 704,31!

  5. El Kabong
    sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008 – 11:41 hs

    Ora, os números do Paraná da era Requião são os piores da região sul. Somos o Piauí do Sul… Nenhum emprego gerado no Paraná deve-se ao esforço de Requião e seus sequazes, apesar do blá-blá-blá

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*