Pedágio | Fábio Campana

Pedágio

A direção do PPS/PR divulgou nota oficial ontem rebatendo as acusações do ex-filiado, vereador Tico Kusma (PSB), que acusou Rubens Bueno de cobrar pedágio de R$ 10 mil, em 2006, para que os candidatos do partido aparecerem no horário eleitoral gratuito.

Na nota, os diretores do partido afirmam que Para as eleições de 2006, também os detentores de mandato filiados ao PPS fizeram contribuições ao partido para ratear os custos de produção do programa eleitoral. Os valores também foram decididos em reunião da executiva com os parlamentares: os deputados, tanto estaduais como o federal, assumiram uma cota de R$ 5 mil; e os vereadores, de R$ 3 mil.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*