No papel de coitadinho | Fábio Campana

No papel de coitadinho

Requião concentra esforços para aparecer na mídia nacional no papel de coitadinho. Em entrevista ao jornalista Fausto Macedo, publicada no “O Estado de São Paulo” se diz “um governador amordaçado, alvo de pressões e chantagens de instituições poderosas. Aponta o indicador para o Ministério Público, a magistratura e a imprensa como adversários que conquistou em razão da “independência e firme disposição de combate aos corruptos”. Esta, diz Requião, é a causa da censura de que se diz vítima.

Políticos de extração idêntica se parecem. Há um toque de Jânio Quadros no personagem de Requião. A diferença é que Jânio foi mais convincente e chegou mais longe para desgraça do país. Embora se considere censurado, Requião não tem nada que o impeça de dizer que a sentença do desembargador Edgar Lippmann é um “golpe absoluto ao princípio constitucional da liberdade de expressão”.

Para coroar a arenga de coitadinho, Requião diz que vai recorrer aos organismos internacionais para recuperar seus direitos. É provável que o faça pessoalmente. Entre suas alegrias mundanas estipendiadas pelo erário se destaca o gosto pelas viagens ao exterior, como essa que ele inicia no sábado em direção ao Caribe.


7 comentários

  1. Plenário
    quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 – 9:52 hs

    Será que o Nelson Justos vai marcar a data para entrega do titulo de cidadão honorário do Paraná ao Desembargador Edgar Lippmann, que foi proposto pelo Deputado Nereu Moura

  2. maurizio bacchi
    quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 – 9:57 hs

    Dizer que a proibição imposta ao REIquião é a volta à ditadura é o mesmo que dizer que a prisão de um ladrão viola a sua condição, assegurada pela constituição, de ir e vir… Toda liberdade, inclusive a de expressão, impõe limites de atuação e o REI nunca respeita os limites. Era inevitável uma sentença como esta, mais cedo ou mais tarde. Por isso, sugiro ao PMDB local que não defenda o indefensável, porque toda população já está execrando o REI que está nu. Deve voltar suas baterias para algo que valha a pena eleitoralmente. Requião já era…

  3. José Carlos
    quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 – 10:10 hs

    Ele podia denunciar o caso na Corte de Direitos Humanos de Cuba… Seria muito interessante ver o julgamento…

  4. João dos Anzóis
    quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 – 11:13 hs

    Caraca, as viúvas do Lerner estão em polvorosa. Mas peralá, não era o senhor, Fábio Campana, que há um ano atrás babava nos bagos do Requião? Editava revistas inteiras para falar bem do homem? Até deu uma edição do Doático?

    Me diga, o que mudou? A verbinha secou?

  5. bimbo
    quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 – 11:59 hs

    Não João dos Anzóis, é que quando se tem
    bom senso muda-se de opinião, não é como seu chefinho que da uma de avestruz.

  6. Rodrigo
    quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 – 16:42 hs

    É, deve todo mundo estar errado mesmo: a imprensa, o ministério público, a justiça estadual e federal, o tribunal de contas… todinhos.
    O único certo, aquele que poderíamos chamar de “ser perfeito”, é o nosso governadorzinho.

    Meus Deus, se não for esquizofrênia Ele (assim que ele pensa) deve achar todo mundo imbecil.

  7. Sítio do Requião
    quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 – 19:03 hs

    Faz o papel de coitadinho, mas a TV Educativa transmitiu ontem a noite a reunião na integra do PMDB com os seus aliados em favor da Maria Louca, estavam lá a petista barbi Gleise o verdinho Melo Viana e outros. Pode transmitir uma reunião de um partido numa Tv estatal, depois vão falar que é educativo. HAHAHAHA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*