Por qué no te callas? | Fábio Campana

Por qué no te callas?

O puxão de orelha que Requião recebeu do ministro César Peluzo, do STF, equivale a um “por qué no te callas?” do rei Juan Carlos aplicado em outro boquirroto fanfarrão, o Hugo Chavez, da Venezuela.

Ora, pois, a Procuradora Jozélia Broliani deu entrevista hoje pela manhã e jogou a toalha. Não tem esperanças de reverter o quadro. Já o secretário da Fazenda, Heron Arzua, tentou amenizar o assunto na base da raposa e as uvas. Disse que a dívida do Paraná com o Itau representa muito pouco ou quase nada.

Cabe a pergunta: se a dívida com o Itau não representa nada, por que Requião fez tanto estardalhaço, barulho? Foi só para chamar a atenção? Se foi, o ministro Cesar Peluzo tem toda a razão ao dizer que os argumentos eram fracativos, houve má-fé e é de se perguntar ao responsável pelo vexame: por que você não cala a boca?


2 comentários

  1. José Carlos
    sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 – 12:18 hs

    “Ils sont trop verts”…. Ora, é evidente que perto dos bilhôes de reais de calotes que a Província ao sul do Paranapanema vem dando nos credores precatoriais, a dívida com o Itaú é uma dívida de “merda”…

  2. álvaro
    sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 – 15:22 hs

    Ou seria “mierda”…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*