Pequena vingança | Fábio Campana

Pequena vingança

Como os funcionários públicos reagiram à idéia de tirar férias coletivas na marra e recorreram à Justiça para garantir seus direitos, o governador Requião decidiu aplicar sua pequena vingança.

Baixou decreto revogando as férias e determinou que o expediente dos dias 24 e 31 (vésperas do Natal e do Ano Novo) deve ser normal, inteiro e fiscalizado para que ninguém entre depois das 8:30 e saia antes das 18 horas.

É coisa pequena demais para quem ocupa o cargo de governador e que até chega a sonhar com a presidência da República.


6 comentários

  1. Nadal
    sábado, 22 de dezembro de 2007 – 15:03 hs

    Do outro lado da praça, o Presidente do Tribunal de Justiça anunciou cortes severos nos reajustes prometidos ao funcionalismo (de 12 para 2%). Um presentão de natal!

  2. Edson Fernando
    sábado, 22 de dezembro de 2007 – 15:41 hs

    Nadal, nao é reajuste e sim o pagamento da conversão da moeda em 1994, que os servidores da Assembleia, Ministerio Público e Tribunal de Contas bem como os membros da Magistratura e MP, só ficando os servidores do judiciario de fora.

  3. Nadal
    sábado, 22 de dezembro de 2007 – 20:17 hs

    Eu já sabia disso. É que explicar direitinho a natureza desse pagamento arruinaria do estilo do comentário anterior. :D

  4. roberto silva
    sábado, 22 de dezembro de 2007 – 23:37 hs

    vamos trabalhar no ano inteiro até o final, como sempre trabalhamos. E vamos gozar 30 dias de merecidas e conquistadas férias. Férias coletivas do Sr. JL e RR, no estilo/jeitão goela abaixo nunca mais !
    E também, voto no Re(i)quião, nunca mais !

  5. Rodrigo
    domingo, 23 de dezembro de 2007 – 3:06 hs

    É fácil fazer isso porque os cupinchas CCs não batem ponto.
    Quero ver se vai ter algum Secretario de Estado trabalhando no dia 24 e no dia 31. Duvido! Vão todos estar salgando o traseiro, provavelmente no litoral de Santa Catarina, pois não querem saber dos coliformes fecais das praias do Paraná.

  6. roberto silva
    domingo, 23 de dezembro de 2007 – 11:10 hs

    tens razão Rodrigo, a lei só para os inimigos e “barnabés” de carreira, pois para o CC´s férias acima de 30 dias e recessos para curar o stress do chefe, quando desejam !

    essa é democracia requianista !

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*