Jogada de Requião | Fábio Campana

Jogada de Requião

Requião está atento às lições da história. Ele profetiza novo incêndio de Roma se as esquerdas não se unirem para derrotar Beto Richa.

Gleisi Hoffmann, Rafael Greca ou Carlos Moreira? Requião não é muito preciso a respeito de candidato, mas fica claríssimo que a união das esquerdas, no seu entendimento, é a união sob seu comando para tirá-lo do isolamento. O PT já percebeu e procura sair dessa jogada que não lhe convém.

Ora, pois, Requião pode ser tudo, mas não é tolo para crer na análise chinfrim dos seus áulicos marqueteiros. Sabe que os 49% de aprovação do governo no Datafolha representam muito pouco para as suas pretensões pessoais.

Hoje, o índice de paranaenses dispostos a dar o voto para eleger Requião em uma eleição majoritária não deve ultrapassar 33%. Ou seja, dois de cada três paranaenses estão fartos das fanfarronices de seu governador.

Visão ainda mais assustadora para Requião devem oferecer os gráficos que mostram as curvas descendentes de seus índices de popularidade e prestígio. Do jeito que vai, Requião terminará este mandato com a imagem muito pior do que a de seu antecessor, Jaime Lerner.

Não há engov habilitado a desopilar o fígado dos paranaenses depois de cinco anos de bufonaria, promessas não cumpridas e escândalos de corrupção. Até os parias nativos, sonhadores de coronéis e príncipes, de governador que manda de chicote na mãos e sorriso nos lábios, parecem cansados de ver Requião no papel de dono do poder.

Dirão os intelectuais palacianos que não convém brincar. Talvez. Sobra a percepção de que, salvo espanto e estarrecimentos futuros, o índice de rejeição de Requião é maior que a do Lupion em 1961 ou a de Lerner em 2002.


Um comentário

  1. Jose Carlos
    quarta-feira, 19 de dezembro de 2007 – 10:00 hs

    O arquiduque de Mello e Silva é um leitor de orelhas de livro. Conta sempre a mesma história sobre o campo e a cidade e de como um reconstruiria o outro em caso de tragédia… Por anos também roubou a frase de um ilustre escritor curitibano sobre honestidade e pagar o preço… Ele é um embuste travestido de político…. como todos….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*