A bela da tarde | Fábio Campana

A bela da tarde

Impossível falar com os nossos políticos sobre assuntos da vida pública desde ontem à tarde. A rapaziada tem a cabeça tomada por uma história que faz mais furor do que o preço da televisão do Maurício Requião e outras obscenidades.

A história é esta: linda, malhada, pero casada, ela resolveu se entregar ao personal trainner, sarado e comprometido, no banheiro de uma das mais badaladas academias da cidade. Foram flagrados pela segurança do estabelecimento, que revistava o local antes de fechar.

Ao serem abordados no mesmo sanitário, enquanto ele se escondia corado de vergonha, ela explicava que fazia um descarrego no local. A história mal contada tomou conta do improdutivo breviário político de final de tarde, em razão da relação empregatícia entre a bela e um político de renome, na verdade um senador paranaense.


3 comentários

  1. Jokerman
    quarta-feira, 12 de dezembro de 2007 – 11:46 hs

    O lado dessa moça certamente não é lésbico como o do Requipotrão, quem dirá, não os motoristas da Alice, mas o segurança.

  2. jango
    quarta-feira, 12 de dezembro de 2007 – 12:51 hs

    Passada a estória, os diálogos (se houveram) entre a bela da tarde e o personal trainner seriam dignos do Vampiro de Curitiba …

  3. CAPPO
    quinta-feira, 13 de dezembro de 2007 – 9:46 hs

    Se a moda pega vai faltar terreiro… quer dizer, banheiro…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*