Requião na fazenda, Elma na prisão | Fábio Campana

Requião na fazenda, Elma na prisão

Se o tempo melhorar, Requião se manda para a fazenda de seu secretário especial, Luís Mussi, acompanhado dos três mosqueteiros ginetes que lhe fazem companhia constante nas cavalgadas. O próprio Mussi, Eviton Machado e Cesar Setti, que deverão ajudá-lo a esquecer das agruras de um governo marcado definitivamente pela prisão de Elma Romanó, a única presa política do país.

Elma Romanó cometeu crime de consciência. Pensou que Requião era o da propaganda e ousou denunciar a corrupção no IAP de Ponta Grossa. Fez mais. Mostrou que a teia de falcatruas poderia levar qualquer investigação séria aos mais altos escalões da Secretaria do Meio-Ambiente e do IAP. Mas ali há intocáveis, protegidos por outra teia, a doméstica, a dos irmãos, que decide mais que qualquer outra instituição no Paraná.

Na segunda-feira o movimento “Liberdade para Elma” se reune para finalizar o documento assinado por ambientalistas que abre


2 comentários

  1. jango
    sexta-feira, 16 de novembro de 2007 – 11:28 hs

    Conta-se que o naturalista Henry David Thoreau foi preso por desobediência civil. Ralph Waldo Emerson, o filósofo, seu amigo foi visitá-lo: “Henry, o que você está fazendo aí dentro ?” Thoreau respondeu: “Waldo, a questão é o que você está fazendo aí fora ?” Belo exemplo este do movimento “Liberdade para Elma”.

  2. Mídia Apática
    sexta-feira, 16 de novembro de 2007 – 12:46 hs

    Quando será que a MÍDIA paranaense irá se mobilizar e botar a boca no trombone para o país todo escutar os descalabros e desmandos e delírios do Sr. Poltrão Chavez das Araucárias?

    Quando?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*