Meio bilhão | Fábio Campana

Meio bilhão

Durante o primeiro mandato de Requião o funcionalismo público cresceu 77%, conforme divulgado no escândalo do cartão corporativo. Bem, só para o pagamento do 13º salário dos servidores e comissionados a secretaria da Fazenda terá que desembolsar R$ 570 milhões.


Um comentário

  1. Claudio
    sexta-feira, 2 de novembro de 2007 – 15:55 hs

    Você falou da só folha de pagamentos, esquecendo dos outros gastos que vêm a reboque dessa elefantíase da máquina pública.
    Experimente olhar por um minuto pela janela do Palácio das Araucárias e veja, por exemplo, que a Celepar, ali na Mateus Leme, teve que construir mais um prédio para abrigar tanta gente, pois fizeram tanto concurso que nem cadeira para sentar esse pessoal tinha, quanto mais computador e essas coisas todas que essa gente precisa para trabalhar.
    Esse exemplo não é o único, mas é o primeiro que dá pra enxergar ali do gabinete.
    E os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal? Tem alguém olhando? Até quando a população agüenta pagar essa conta com seus impostos?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*