Elma e os diamantes | Fábio Campana

Elma e os diamantes

Elma Romanó continua na prisão. Denunciou a corrupção no IAP de Ponta Grossa e acabou na cadeia de Requião. Agora vejam a coicidência: no dia seguinte ao da prisão de Elma foram liberadas as lavras de diamantes no rioTibagi, que Elma Romanó condenava.
As mineradoras estão em festa. Os dirigentes do governo na área do meio-ambiente também. E a “esquerda funcionária” bate palminhas e faz de conta que não tem a nada a ver com o absurdo. São os tempos. Tempos de segunda ordem.


Um comentário

  1. Paulo Kiffer
    segunda-feira, 19 de novembro de 2007 – 13:48 hs

    Digite seu comentário aqui.
    Merecia estar presa

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*