Deu chabu no tarifaço | Fábio Campana

Deu chabu no tarifaço

O voto aberto funcionou. A absoluta maioria na Assembléia Legislativa curvou-se diante do olhar irrita-do dos paranaenses que não engoliram o tarifaço de Requião. Ele foi obrigado a retirar as mensagens de aumento do IPVA e do Imposto sobre Heranças.

Os políticos aliados de Requião que tem larga experiência em votação na Assembléia, entre eles o presidente Nelson Justus, o procuraram ontem para con-vencê-lo a desistir do tarifaço.

– Do jeito que está, não vai, garantiram.

A verdade é que até os deputados do PMDB e do PT anunciavam que ficariam contra a alta de impos-tos e também das taxas do Detran.
Ontem, Requião retirou as mensagens que au-mentavam as alíquotas do Impostos sobre Herança e do IPVA A luta agora é para que ele retire a mensagem dos aumentos das taxas do Detran em 230%.

Para que se tenha uma idéia, o Detran expede 12 mil carteiras de motorista novas por mês. A alta daria ao governo, só neste item, arrecadação adicional de R$ 1,5 milhão por mês. R$ 18 milhões em um ano.

A choradeira de Requião foi enorme. Atribuiu aos deputados da oposição, do PSDB e do DEM, a res-ponsabilidade pelo seu fracasso político e arrematou afirmando que Valdir Rossoni e seus liderados defendi-am os milionários.

A verdade é que o governo percebeu o quanto é impopular aumentar impostos. Em viagem pelo sudoes-te e oeste, nestes dias, Requião colheu milhares de ma-nifestações de desagrado da população. Fenômeno que tinha sido percebido por candidatos a prefeito e deputa-dos de sua base de apoio. O desgaste foi enorme.

Agora, a oposição vai concentrar esforços para derrubar o tarifaço do Detran. Antes, vai comemorar ao champanhe e com muita pirotecnia a vitória que acaba de obter na Assembléia.


3 comentários

  1. Garganta
    sexta-feira, 30 de novembro de 2007 – 18:08 hs

    Fato alheio ao aumento tributário propalado pelo governador, é fato que o imposto sobre heranças tem que aumentar. Quem não vê isso ou é rico ou é burro.

  2. jango
    sexta-feira, 30 de novembro de 2007 – 18:46 hs

    O imposto sobre heranças entrou ou como boi de piranha ou como cartão de visita. O que importa a este governo decificitário, sob todos os aspectos, e vem no embrulho do tarifaço, são as taxas do DETRAN (que se tornou caixa do Estado) de onde pretendem os detentores do poder instalados no Estado, graças ao voto do povão bão de voto do Paraná, usurpar numerários para manter seus atos de gestão temerária, como repasse de dinheiro ao DER para manutenção de estradas, vez que o mote eleitoreiro “o pedágio abaixa ou acaba” acabou, após dezenas de ações judiciais perdidas e um passivo bilionário ao erário, em “o pedágio fica e o povo paga o passivo”.

  3. VISIONÁRIO
    terça-feira, 21 de maio de 2013 – 5:35 hs

    O aumento abusivo é condenável e principalmente quando do lado
    dos políticos não existe a mínima intenção de economia do dinheiro
    público…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*