Com o chapéu alheio | Fábio Campana

Com o chapéu alheio

O governador Roberto Requião mandou construir dois terminais de ônibus em Colombo de forma apressada, sem nenhum planejamento para a operação das linhas, com uma única preocupação: garantir que as construções ficassem prontas a tempo da campanha de seu secretário Édson Strapasson para a prefeitura da cidade.

Só faltou pensar num detalhe: fazer a ampliação e integração das linhas de ônibus do município com as linhas de Curitiba implica aumentar os custos do sistema de transporte, que já anda no limite. Não é a primeira vez que o governador dá as costas para sua responsabilidade sobre o transporte metropolitano e tenta jogar a culpa na Prefeitura de Curitiba e na Urbs. Em abril de 2006 ele prometeu isentar o ICMS do diesel para o transporte coletivo para ajudar no controle da tarifa. Até agora, ficou na promessa. Fazer cortesia é fácil. Difícil é ajudar a pagar a conta.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*