Caiu todo o tarifaço | Fábio Campana

Caiu todo o tarifaço

Heron Arzua, secretário da Fazenda, diz que foram retiradas todas as mensagens de aumento de impostos (IPVA e Imposto sobre Herança) e taxas, inclusive aquela tentativa de elevar em 230% as taxas do Detran. Com isso, o governo terá que apertar o cinto e diminuir despesas desnecessárias.

Ontem, até o PT estava contra o tarifaço e foi decisivo para demover Requião de continuar a exigir de sua bancada de apoio o sacrifício da impopularidade para tentar aprovar o pacote tributário.

Requião insiste em dizer que as mudanças na tributação eram justas e protegiam os interesses da população mais pobre, grande maioria. Cabe a pergunta: por que o governo não conseguiu convencer essa maioria de que as medidas lhes favoreciam?


3 comentários

  1. jango
    sexta-feira, 30 de novembro de 2007 – 20:54 hs

    Porque o “tarifaço” lembrou ao povo o “carimbaço” daquele quadro da Zorra Total da TV Globo … A propósito, o que estão fazendo este(s) Secretário(s) da Fazenda (é um ou são dois ?) que, além de uma medida tributária equivocada, ainda não explicaram o deficit no orçamento passado ? Onde estão as autoridades de controle público cheias de prerrogativas, régios salários e calhamaços de leis e normas deste Estado para por cobro a esta pendência para o povo do Paraná ?

  2. Jose Carlos
    sábado, 1 de dezembro de 2007 – 11:22 hs

    Conversa fiada… Se S.M. Provincial demitisse os amigos e parentes e mais outros milhares de inúteis apaniguados e cobrasse imposto de quem deve (são mais de 10 bi na dívida ativa), cortasse os cartões corporativos e viagens a Neviorque, além dos vinhos do MON, já seria um bom começo… Mas, isso é puro delírio para o nosso Abominável Governador das Neves, espécie exótica da província…

  3. asdrúbal guimarães
    sábado, 1 de dezembro de 2007 – 18:26 hs

    O Heron é um secretário certinho, mas sem imaginação. Não atrapalha, mas também não ajuda. A estrutura organizacional da Secretaria da Fazenda é arcaica e o Arzua está lá, assentado, todos esses anos e nada faz para torná-la mais ágil, mais eficaz e menos cara. Vai sair do Governo, ao final, da mesma forma que entrou, pálido e madorrento do ponto de vista gerencial. Ele é apenas mais um dos apadrinhados do Requião, razão pela qual para subir a arrecadação só sabe aumentar os impostos e as taxas. Esta é a solução mais simples e menos inteligente, muito própria dele.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*