Breque no Doático | Fábio Campana

Breque no Doático

O juiz Marcelo Teixeira Augusto, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, determinou a retirada de matérias de cunho político do site www.assuntosdecuritiba.pr.gov.br, usado por Doático Santos como assessor especial do governo.

O juiz deu prazo de 24 horas para que sejam retiradas do site todas as matérias que não versem exclusivamente sobre questões que envolvem Curitiba e a realização desta com o estado, sob pena de multa de cinco mil reais por dia de descumprimento da ordem.

O juiz considerou que o site não atende aos propósitos a que foi destinado. “Não podendo servir para veiculação de propagandas político-partidárias, ideologias políticas, nem de instrumento de ataque a opositores do governo estadual”.

“A manutenção do site é lesiva ao patrimônio público porque é custeado pelo erário”. O juiz Marcelo Teixeira Augusto concedeu a liminar baseado no artigo 5º do parágrafo 4º da lei 4717/65.


5 comentários

  1. Presepada
    terça-feira, 27 de novembro de 2007 – 16:16 hs

    Doático rima com patético….

  2. Dayane Oliveira
    terça-feira, 27 de novembro de 2007 – 16:40 hs

    Como que um governo que quer se mostrar a favor do povo pode ter um sujeito como este em seu quadro funcional, alguém sem cultura, sem educação e como diz o ETCERA que nunca esquentou os bancos de uma escola, que faz e repete todas as idiotices que manda o governador, e pensar que o seu sálário é pago por nós…

  3. Garganta
    terça-feira, 27 de novembro de 2007 – 17:02 hs

    Complementando o comentário do Presepada… que rima com Atlético…

  4. jango
    terça-feira, 27 de novembro de 2007 – 17:03 hs

    Não era sem tempo, mas vamos um pouco além. O fato não existe por si. Retrata que a função desenvolvida por este comissionado, paga também com dinheiro público e que não presta serviço público nenhum à coletividade, é dedicada exclusivamente a atividade político-partidária. A permanência deste comissionado, infringe o estatuto dos funcionários, pois o mesmo não reune as condições necessárias à investidura nem possue competência profissional para o encargo que usa flagrantemente para atividade político-partidária. E permanece … E o povo paga essa nulidade …

  5. Inocente Útil
    quarta-feira, 28 de novembro de 2007 – 10:01 hs

    O Requião adora esse tipo de gente…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*