Doença de rico | Fábio Campana

Doença de rico

Logo após o assessor do mano Eduardo, dos Portos de Paranaguá e Antonina, elogiar o superior e desculpar-se pela ausência do mesmo, que estaria com problemas de saúde dado uma crise de gota, Requião emendou. Disse que esse não seria demitido, tantos os elogios que fez. Mas que o mano Eduardo ia ficar bravo, pois “gota é doença de rico”.

Coitado do Leopoldo Campos, tão fiel nas últimas eleições municipais, quando saiu candidato pelo PSDC para agradar Requião. Com cargo de diretoria nos portos, resolveu apontar umas irregularidades, coisa pouca. E demitiram Leopoldo.

Devia ter feito tal qual o assessor dos Portos de Paranaguá e Antonina da escolinha de hoje? Como era mesmo a frase: O corrimão do sucesso é o…


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*